http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/05/IMG-20180511-WA0009-1200x400.jpg
Saúde

Com transplantes de fígado, Acre salva mais duas vidas em menos de 48 horas

Maxmone Dias
11.05.2018 14:34
Atualizado 17.05.2018 às 16:31

Um claro exemplo dos avanços da saúde acreana ao longo dos últimos anos está na política de transplantes.

O Acre é o único estado da Região Norte a realizar transplante de fígado e o quinto do país nesse tipo de procedimento. Outro exemplo do quanto esse setor se destaca em relação aos outros estados do país é que na Região Centro-Oeste apenas Brasília realiza transplantes de fígado.

E os últimos dias têm sido agitados para a Central de Transplantes do Acre. Em menos de 48 horas o Hospital das Clínicas realizou dois transplantes de fígado. Os procedimentos foram coordenados pelo cirurgião hepático Tércio Genzini, considerado uma das maiores referências em transplantes de fígado no Brasil e responsável pelas equipes de transplantes do Acre e do grupo Hepato de São Paulo.

O procedimento desta sexta-feira, 11, é o 37º transplante de fígado do Hospital de Clínicas (HC) de Rio Branco.

Equipe da FAB transportou o fígado de Goiânia até o Acre (Foto: Cedida)

O órgão foi doado pela família de um jovem de 24 anos vítima de traumatismo craniano que residia em Goiânia (GO). A Força Área Brasileira (FAB) transportou o fígado, que chegou na manhã desta sexta à capital acreana.

Francisco Chagas Ramos filho, 51 anos, receptor do órgão, sofre de hepatite e entrou na fila de espera por um transplante no mês passado. O procedimento foi possível pela compatibilidade com o doador.

Há 11 anos, a Central de Transplantes do Acre já viabilizou mais de 300 procedimentos no HC, sendo 89 de rim, 200 de córneas e 37 de fígado. Outros 300 transplantes foram realizados por meio do Tratamento Fora de Domicílio (TFD).

Mais notícias