http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/20180203_224136-1200x400.jpg
Cultura

Alegria e solidariedade marcaram a quarta edição do Baile à Fantasia

Rose Farias
05.02.2018 12:47
Atualizado 06.02.2018 às 12:15

Com alegria e solidariedade, a quarta edição do Carnaval Solidário – Baile à Fantasia foi sucesso de público no sábado, 3, no Afa Jardim.

Ao som de marchinhas da Orquestra Popular, as foliãs do grupo Anos Dourados deram o tom inicial da festa com o tradicional abre-alas.

Os brincantes, com suas fantasias criativas inspiradas em personagens de filmes e de quadrinhos, caíram na folia embalados por sambas-enredo e vários sucessos do carnaval com repertório de Carlinhos Bahia e Banda, Dj Dande, e Brunno Damasceno e Banda.

De caráter beneficente, o evento realizado pelo Acre Solidário, coordenado pela primeira-dama Marlúcia Cândida, doará toda a renda arrecadada para prestar assistência aos atingidos por enchentes no estado.

“Sabemos que até abril é possível ocorrerem as enchentes no estado. O recurso que arrecadamos será para atender às famílias que porventura sejam atingidas. O baile tem esse caráter, e entendemos que com alegria podemos ser solidários. Agradeço aos que abraçaram a iniciativa do Acre Solidário”, comentou Marlúcia Cândida.

Com uma fantasia inspirada em Arnaldo Antunes, poeta e compositor da MPB, ex-Titãs, o governador fez uma divertida referência à dualidade que envolve a formalidade da vida pública e a informalidade da vida privada. Para ele, independentemente da personagem que se escolhe para ir a essa festa, o mais importante é que todos ali entendiam a importância da solidariedade como um gesto de ajuda humanitária.

“Podemos associar a solidariedade humana com a brincadeira do carnaval e o espírito de bondade. O baile é sucesso porque as pessoas compreendem seu conceito. É uma maneira que a Marlúcia encontrou de reunir esta quantidade de pessoas que contribuem com o Acre Solidário. Uma sociedade fraterna é uma sociedade que caminha na direção do bem”, disse.

Representando o grupo Anos Dourados, Nabiha Bestene falou da mensagem que o baile procura mostrar. “O Anos Dourados têm a função de plantar uma mensagem de paz, levar o bem, a alegria e muito amor a quem precisa. Nesse mundo tão estranho que vivenciamos, temos que buscar contagiar as pessoas de esperança. O Acre Solidário, a Marlúcia, com o baile e outras ações, nos motiva a seguir juntos nessa caminhada.”

Confira as fotos:

 

Mais notícias