Meio Ambiente

Boletim Rio Acre e Queimadas – 11 de agosto

Nayanne Santana
11.08.2017 18:00

O nível do Rio Acre continua baixando em toda sua bacia. Segundo medição realizada pela Defesa Civil, na manhã desta sexta-feira, 11, o manancial registrou a cota de 1,62 metro em Rio Branco.

Em Assis Brasil/Brasileia, a medição indicou que o Rio Acre chegou à marca de 1,14 cm, em Xapuri, 1,76 cm e em Capixaba, 1,36. O Riozinho do Rola está com 1,61 cm.

Em virtude da situação de estiagem, o Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa) anunciou na quinta-feira, 10, o início do Plano de Contingência de Abastecimento.

Paralelamente às ações do plano, a presidência do Depasa informou que lançará nos próximos dias campanhas de conscientização contra o desperdício de água e intensificará o programa Parcelar, destinado à quitação e parcelamento de dívidas dos usuários dos serviços da autarquia.

Ações educativas, de fiscalização e reuniões estão sendo promovidas pelo governo do Estado em parceria com os órgãos representantes do Meio Ambiente, gestores de escolas municipais e estaduais, Bombeiros, Secretaria de Educação. A medida visa conscientiza a sociedade da importância da prevenção e combate aos focos de incêndio em áreas rurais e urbanas.

O governador Tião Viana esteve em Brasília na quinta-feira, 10, acompanhado do senador Jorge Viana e do deputado federal Raimundo Angelim, para reunir-se com ministros e representantes do governo federal em busca de uma solução emergencial para a grave situação de seca no ponto de travessia do Rio Madeira, na BR-364.

Nesta sexta-feira, 11, durante Fórum de Governadores da Amazônia, o governador de Rondônia, Confúcio Moura,  atendendo ao pedido de Tião Viana, confirmou que vai decretar calamidade pública devido a seca do Rio Madeira.

Queimadas

Os focos de calor acumulados no estado do Acre, no período de 1 a 10 deste mês, correspondem a 775 focos, segundo dados de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), com destaque para os municípios de Feijó, Tarauacá e Cruzeiro do Sul.

No período de 1 a 10.08.2017, Feijó apresentou maior acumulado de focos de calor. Entretanto, Rodrigues Alves registra o maior número de focos por quilômetro quadrado em seu território, ou seja, maior densidade de ocorrência em relação aos demais municípios.

Mais notícias