http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/06/35265687_1736746709712749_423404279835918336_n-960x400.jpg
Cidades do Acre

Ciência Itinerante Purus reúne mais de oito mil pessoas

Resley Saab
18.06.2018 10:44
Atualizado 18.06.2018 às 10:44

A segunda edição da Viver Ciência Itinerante Purus, realizada na cidade de Sena Madureira, mais uma vez registrou sucesso de público. Durante os dois de atividades, 13 e 14, passaram pelo local mais de oito mil pessoas.

A ação que é uma extensão do maior evento de ciência e tecnologia do estado, a Mostra Acreana de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação (Viver Ciência), é uma realização do governo acreano, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) e diversos parceiros.

Entre os principais objetivos da mostra está a difusão e popularização da ciência. Na regional Purus é o segundo ano consecutivo do evento, que tem como tema este ano “Amazônia Viva”.

“O evento superou as nossas expectativas, porque mais uma vez a população teve a oportunidade de conhecer os trabalhos da nossa comunidade escolar, podemos mostrar que aqui também desenvolvemos pesquisa de qualidade em todos os campos do conhecimento”, comemora a coordenadora do núcleo da SEE, Neiva Lima.

A exposição reuniu atividades em todas as áreas do conhecimento (Foto: Mágila Campos)

A coordenadora explica ainda que a Ciência Itinerante Purus oportunizou a troca de experiências entre os alunos de Sena Madureira e Manoel Urbano, além das comunidades rurais da região.

Amazônia Viva

As atividades foram realizadas na Escola Estadual Dom Júlio Mattioli. No espaço os visitantes puderam conferir os projetos e iniciativas desenvolvidas em todas as áreas do conhecimento. O tema “Amazônia Viva” em homenagem ao Padre Paolino estava presente em pelo menos 90% das exposições, o que encantou os visitantes.

Caraca, eu amei muito isso aqui! Fui em uma sala que tinha indíos, Saci-Pererê, na outra eu pedalei numa bicicleta elétrica, vi as constelações no planetário e até tomei chá em outra sala ali”, conta, sorridente, o visitante Mateus Lima.

A empolgação de Mateus se explica quando se observa os espaços, que propiciavam ao visitante experiências diferenciadas. A Escola anfitriã, Dom Júlio Mattioli, montou uma sala temática, intitulada “Amazônia”, que era uma convite à imersão pela floresta amazônica brasileira, com suas lendas e mitos.

A Amazônia brasileira e homenagem ao Padre Paolino ditaram o tom da Mostra (Foto: Mágila Campos)

Os estudantes de Manoel Urbano participaram com uma exposição de uma estufa artesanal e experimentos de química e física. A Escola Assis Vasconcelos explorou os estados da Região Norte que compõem a Amazônia Brasileira e abordou desde a sua vegetação à comidas típicas. No palco cultural os artistas locais se revezaram para entreter o público.

Além disso, o público pôde conferir outras atividades como as ações do Instituto de Matemática, Ciências e Filosofia (IMCF) com o espaço  “Brincando com a Matemática” e dos parceiros como Detran, com orientações sobre Educação no trânsito.

Simultaneamente estavam sendo oferecidas ainda ações de órgãos como o Instituto Federal do Acre (Ifac) e da Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres).

Esta edição reuniu mais de oito mil pessoas, isso para o governo é uma satisfação, porque significa que estamos cumprindo um dos principais objetivos do evento, que é proporcionar a interiorização da Viver Ciência nas regionais”, destaca a diretora de Inovação da SEE, Cleide Prudêncio.

Mais notícias