Meio Ambiente

Com apoio do governo, cooperação universitária entre Acre e Colorado avança

Arison Jardim
11.07.2017 11:02

Com estudos em ecologia, engenharia florestal, direito e medicina, o governo do Estado está promovendo a cooperação entre as universidades do Colorado-Boulder (UCB), nos Estados Unidos, e a Federal do Acre (Ufac).

Na segunda-feira, 10, em reunião na Casa Civil, mais um passo foi dado para a consolidação de um programa de estudos conjunto, após a apresentação de propostas de especialização e mestrados pela Ufac. A próxima etapa será a viagem de uma delegação acreana até a sede da UCB, na cidade de Boulder, para a definição do que se terá inicialmente fruto da parceria.

A reunião alinhou as propostas de estudos para o programa em parceria (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Willian Boyd, professor PhD em Direito e secretário executivo do GCF (Força-Tarefa de Governadores para o Clima e Florestas), explica que o programa que está sendo criado com esta cooperação tem o intuito de ser multidisciplinar, “com pessoas de diversos conhecimentos e habilidades para a criação de soluções de problemas, no caso as mudanças climáticas”.

A vice-reitora da Ufac, Guida Aquino, acredita que a universidade tem um papel importante para a evolução do estado. “As pesquisas já realizadas e que agora poderão ter parceria com uma universidade de ponta, como é a do Colorado, contribuem muito tanto para o crescimento da universidade quanto para as políticas públicas do Acre”.

A reunião foi comandanda pela secretária-chefe da Casa Civil, Márcia Regina Pereira, e contou com a presença de membros da Ufac, do secretário-adjunto de Meio Ambiente João Paulo Mastrangelo, presidente do IMC (Instituto de Mudanças Climáticas do Acre) Magaly Medeiros e presidente da CDSA (Companhia de Desenvolvimento de Serviços Ambientais do Acre) Alberto Tavares.

Desenvolvimento sustentável

Um dos principais objetivos da parceria é aprimorar e compartilhar o conceito de desenvolvimento sustentável que é adotado no estado, que segundo Willian, “desde o começo do GCF, o Acre é um modelo de como construir uma economia de baixo carbono sustentável e inclusiva”.

Ele afirma ainda que era claro para a UCB, que sempre trabalhou junto ao GCF, que era importante estudar “como esses estados inovadores, como o Acre consegue construir esses programas”.

Desde o começo do GCF, o Acre é um modelo de como construir uma economia de baixo carbono sustentável e inclusiva


Willian Boyd


Com bons resultados e indicadores, o governo tem realizado uma economia de base diversificada na produção e de baixo carbono. Magaly Medeiros afirma: “O Acre tem conseguido aumentar sua economia e continuar baixando o seu desmatamento. Nos últimos dez anos, por exemplo, diminuímos em 62% o desmate e garantismo o respeito e justiça social às comunidades”.

As parcerias vão ser nas áreas de ecologia, engenharia florestal, medicina e direito (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Para a diretora do Projeto GCF, Colleen Scanlan Lyons, as invocações e mudanças necessárias para o controle das mudanças climáticas devem surgir dos estados e municípios. “Estamos vivendo, pós-acordo de Paris, firmado na COP21, um momento que depende desse tipo de liderança que o Acre exerce. O governador Tião Viana e sua equipe estão, realmente, buscando soluções na ponta, nas comunidades”, conclui.

Mais notícias