http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2017/12/f02-1200x400.jpg
Justiça e Direitos Humanos

Conselho da Criança e do Adolescente se reúne para avaliar ações do biênio 2016-17

Marcelo Torres
21.12.2017 11:11
Atualizado 21.12.2017 às 14:37

Encontro teve por objetivo analisar os trabalho desenvolvidos pelo conselho ao longo de dois anos de gestão (Foto: Alexandre Noronha/Secom)

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), se reuniu com membros do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA) para avaliação dos trabalhos desenvolvidos entre os anos de 2016 e 2017, além de apresentar um informativo que trata das ações do conselho nos últimos dois anos.

Durante a solenidade, foi feito um balanço da gestão e analisadas as conquistas, como explica o titular da Seds, Gabriel Maia. “Estamos satisfeitos com o trabalho conjunto entre o CEDCA, respeitando as instâncias deliberativas e ações desenvolvidas em prol dos direitos da criança e do adolescente, pois nesse período somamos varias conquistas”, disse.

“Nesta gestão fizemos a implementação da reforma legislativa do conselho, ou seja, passamos uma lei nova que deu uma revigorada ao CEDCA, participamos também da articulação com outras entidades do sistema de garantia de direitos da criança e do adolescente, fortalecendo as ações de proteção e promoção dos diretos desse público-alvo”, completa Maia.

De acordo com o conselheiro João Lima, foi elaborado um plano de ação, apara garantia de direitos da criança e adolescente, dentre as metas estabelecidas, o conselho tem como meta prioritária a construção coletiva do Plano Estadual Decenal dos Diretos Humanos da Criança e do Adolescente.

Na oportunidade, a Seds apresentou um informativo que expões todas as ações desenvolvidas pelo Conselho (Foto: Alexandre Noronha/Secom)

Para a conselheira Ivonete Rodrigues, entre os avanços está a construção de um website, onde o internauta pode encontrar todas as ações desenvolvidas pelo Conselho, reuniões extraordinárias, assembleias, e por fim o informativo que será distribuído gratuitamente nos órgãos públicos.

Mais notícias