Governo

Educação ambiental é tema de palestra ofertada a servidores públicos

Larissa Costa
18.04.2017 16:41

Servidores da Rede de Humanização participam de palestra sobre educação ambiental (Foto: Alexandre Noronha/Secom)

Como parte da campanha Coleta Seletiva na Administração Pública, promovida pelo Programa Lixo Zero, do Acre Solidário, as secretarias de Estado de Gestão Administrativa (SGA) e de Meio Ambiente (Sema) realizaram a palestra “Educação Ambiental com Foco na Coleta Seletiva” nesta terça-feira, 18, para os servidores públicos da Rede de Humanização do Estado.

Os servidores da Rede de Humanização das 14 secretarias que serão pontos de coleta realizada pela Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis (Catar) participaram da palestra ministrada pela assessora técnica da Sema Fátima Silva.

Segundo Fátima Silva, a intenção é nivelar o entendimento da campanha. “É para as pessoas entenderem um pouco o que é o lixo, como ele é gerado, para onde vai, porque é importante então a gente fazer essa separação e essa destinação”, declarou.

Todo o processo da coleta é articulado pela Rede de Humanização e pela Sema, por meio da Comissão Estadual de Práticas Sustentáveis, com o apoio da S.O.S. Amazônia e do Projeto Catar. Assim, uma vez por mês, o Catar irá passar nos pontos de coletas conforme cronograma já estabelecido.

A diretora de Humanização da SGA, Elineide Meireles, destaca que essa é uma forma de contribuir com o compromisso ambiental. “É uma atividade de sensibilização, de discutir mais a questão mesmo, a temática, para as pessoas entenderem e se posicionarem melhor e ajudarem na sensibilização nas secretarias”, afirmou.

Projeto Catar é responsável por realizar a coleta nas 14 secretarias uma vez por mês (Foto: Alexandre Noronha/Secom)

Campanha Coleta Seletiva

A campanha faz parte da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) e visa a construção de uma nova cultura nos órgãos e entidades públicos.

Assim, a ação consiste na coleta de papel, vidro, plástico pet e alumínio, que serão recolhidos nos órgãos pela cooperativa e passarão por uma triagem, para depois serem comercializados. A renda será revertida para o Projeto Catar.

Mais notícias