http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/01/Foto_Gladson_Cameli-342x400.jpg
Governo

Em entrevista, governador reitera pagamento do que falta do 13º salário

Naiara Lessa
11.01.2019 15:38
Atualizado 14.01.2019 às 8:37

A forma como o Governo do Estado vai pagar, se parcelado, integral, e quando será pago, depende, no entanto, de um levantamento que está sendo feito pela equipe econômica

O governador Gladson Cameli (Progressistas) reiterou em entrevista concedida no programa Café com Notícias da TV5, afiliada da Rede Bandeirantes, com o jornalista Washington Aquino nesta quinta-feira, 10, que fará o pagamento do 13º salário dos servidores públicos.

“Desde que tivemos conhecimento de que a gestão anterior não faria o pagamento do 13º salário, juntamente com as Secretarias da Fazenda e de Administração, procuramos buscar soluções para que este problema fosse resolvido o quanto antes. Esses servidores trabalharam duro o ano inteiro, por isso, nós consideramos como prioridade”, comentou o governador.

Governador Gladson Cameli (Foto: Odair Leal/Secom)

Cameli disse ainda que aguarda a liberação do orçamento, que deverá ocorrer nos próximos dias, para que possa dar início a elaboração do planejamento para pagamento e enfatizou que cerca de 31 mil funcionários ficaram sem receber a segunda metade do 13º salário. Apenas os servidores da Educação e de empresas estatais tiveram seus pagamentos honrados.

“Somente os pagamentos desses servidores custarão ao Estado mais 60 milhões e sabendo dos altos custos do Estado, nós fizemos uma reforma administrativa com a intenção de equilibrar as contas públicas. Isso sem contar a dívida que o Estado tem com os servidores do pró-saúde. Todos esses compromissos precisam ser honrados o quanto antes. Embora não possamos garantir que pagaremos de uma só vez. Temos que ter cautela”, disse.

Cameli ponderou ainda querer pagar o quanto antes. “Infelizmente não posso afirmar em quantas vezes será feito. Se pudesse gostaria de fazer esse pagamento hoje, integralmente, mas não posso ser irresponsável e prometer uma coisa que hoje o Estado não pode cumprir”, explicou.

O governador garantiu ainda que os fornecedores de empresas terceirizadas que não receberam terão seus valores pagos também. “Todas as empresas que estiverem com esse tipo de problema entrarão nesse cronograma, para tanto, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) já esta fazendo o levantamento dessas informações para que também possamos encontrar uma solução”, garantiu.

Gladson Cameli finalizou dizendo que a reforma administrativa feita em seu governo é a prova de que quer chamar as pessoas que passaram em concursos públicos. “Essa questão dos concursados já está em nosso planejamento dos primeiros 100 dias de governo. Espero ter condições financeiras para chamá-los o quanto antes”. A entrevista do governador repercutiu em diversos veículos de comunicação, como por exemplo, no jornal Página 20.

Mais notícias