Meio Ambiente

Em favor das matas e dos rios – ensaio fotográfico

Arison Jardim
16.07.2017 16:00

Os dias a bordo da embarcação, navegando desde a ponte sobre o Rio Purus, em Manoel Urbano, até Santa Rosa do Purus, se tornam viagem pela cultura ribeirinha dessa parte da Amazônia.

Inúmeras comunidades convivem dia a dia com as águas marrons do Purus e com as matas ainda preservadas nas margens.

Índios, ex-seringueiros, agricultores e pequenos criadores de gado povoam mais de 370 quilômetros, mostrando que o Brasil é muito além de ruas e prédios.

Com uma beleza singular, as comunidades da floresta vão se apresentando, no território de Santa Rosa e Manoel Urbano existem inúmeras comunidades Huni Kuin, Yaminawa e Madiha.

No topo dos barrancos as casas cobertas de palha abrigam o cotidiano que segue seu curso. Por todas as aldeias e comunidades é possível ver plantações de banana, urucum para pintura, txais (irmão em Huni Kui) plantando amendoim ou pescando o bodó (peixe cascudo) e garantindo o almoço e a janta com mandioca.

Mais notícias