Educação

Escola Dr. Pimentel Gomes recebe Projeto Literamundo

Dayana Soares
12.08.2017 15:47

Projeto da Secretaria de Educação e Esporte leva arte e literatura às escolas do estado (Foto: Andressa Mendes/SEE)

Kaike de Souza Pinheiro, 9 anos, está no quarto ano do ensino fundamental. Para ele, a leitura é importante porque, “quando nós lemos, aprendemos”. Seu amigo, Luiz Fernando Furtado, acha que ler “é importante para a aprendizagem e para o desenvolvimento”. Ambos estudam na Escola Dr. Pimentel Gomes, no bairro São Francisco, a primeira a receber o Projeto Literamundo Tecendo Letras.

Para incentivar crianças como Kaike e Luiz Fernando, esse trabalho da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE), em parceria com a Academia Juvenil Acreana de Letras, ajuda a disseminar a prática da leitura nas escolas do estado, por meio de clubes de literatura.

“São ações voltadas para a formação de leitores e escritores. E também, por meio desses clubes, levar a literatura e demais expressões artísticas às comunidades”, explica o secretário de Estado de Educação, Marco Brandão, idealizador do projeto, que conta também com a ajuda da Fundação Elias Mansour, Fundação Garibaldi Brasil, Secretaria Municipal de Juventude e Assessoria Estadual da Juventude.

A coordenadora do projeto, Ednilza Rocha, informa que os trabalhos se iniciaram na escola Dr. Pimentel e se estendem para as demais escolas estaduais e futuramente, municipais.

“Trabalhar as várias artes, seja dança, teatro, música, e também a produção de textos, é essencial para que os alunos saibam ler, interpretar e escrever bem e também é uma oportunidade para dar outras ferramentas dentro das escolas”, destaca.

Segundo a gestora, Mariana Quintela, a escola está realizando uma oficina dos autores acreanos e nacionais. Foram selecionados alguns deles para apresentar às crianças.

Ainda segundo a diretora, a escola já tinha um clube de literatura, mas o Literamundo trará mais oportunidades. Além de as crianças apresentarem as produções aos pais e levarem a sacola de leitura para a casa, “a ideia é também montar um espaço na escola para chamar a comunidade para estar sendo leitora também nesse espaço”.

Mais notícias