http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/04/palestra-estudantes-são-josé_see-3-1200x400.jpg
Educação

Escolas de Rio Branco realizam bate-papos sobre adolescência e sexualidade

Thiago Bezerra
05.04.2018 8:46
Atualizado 05.04.2018 às 11:55

Temas sobre sexualidade são repassados aos estudantes ( Foto: Eduardo Gomes/SEE)

Com intuito na formação, construção de identidade e vivência na adolescência o Programa de Mãos Dadas com a Escola promoveu, nos dias 03 e 04 de abril, uma roda de diálogos sobre sexualidade, no Instituto São José. O projeto é realizado pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação e Esporte (SEE), Assessoria Especial da Juventude (Assejuv) e demais instituições parceiras.

Além do tema sexualidade, outros assuntos foram debatidos. O Programa desenvolve ações relacionadas à prevenção e temáticas abordadas nas escolas com os alunos do ensino fundamental e médio.

A palestrante Alyne Brandão, mestre e educadora sexual, ressalta que a atividade permite incentivar os estudantes a tomar novas atitudes nas salas de aula. “Nós entendemos que não podemos só falar de prevenção na gravidez de forma repressiva, essa não é nossa intenção. Abordamos outros temas como métodos contraceptivos e infecções sexualmente transmissíveis. A proposta visa buscar o diálogo e construção de reflexão”.

Interação e participação dos alunos durante o bate-papo (Foto: Eduardo Gomes/SEE)

Esses projetos já são inseridos na construção de forma positiva nas áreas de educação, esporte, cultura, social, saúde e segurança pública. Evidencia também princípios, valores e atitudes e relações interpessoais entre professores, alunos, funcionários e comunidade.

Segundo Emilly Santos Silva, 15 anos, aluna do 9º ano, a atividade é bastante positiva e o tema, relevante. “É interessante, pois é uma forma de aprendizado e de estarmos bem informados. Tiramos dúvidas sobre sexualidade e outros assuntos relacionados ao tema”, destaca.

Programa de Mãos Dadas

Rodas de diálogos são realizadas pelo programa Educação em Saúde Sexual e Reprodutiva na Adolescência, que, entre muitos temas, trabalha com prioridade a questão da prevenção à gravidez não planejada na adolescência.

Com a implantação do programa em 2015 nas escolas, foram alcançadas mais de 60 escolas em todo estado. Cerca de 5.600 alunos foram atendidos de forma direta, sendo que o alcance dessa ação pode ser pelo menos cinco vezes maior, pois os temas são tratados na perspectiva de multiplicação, podendo se considerar um alcance de até 28 mil pessoas.

Para o representante da Assessoria Especial da Juventude (Assejuv), Cristian Ribeiro, o trabalho é realizado com o propósito de esclarecer a educação sexual de forma simples e dinâmica. “Usar a linguagem informal e as gírias de forma descontraída é uma forma de aproximar mais os alunos e deixá-los mais desinibidos”, relata.

Mais notícias