Cultura

FEM e ConCultura realizam a entrega da Comenda da Ordem do Mérito Cultural Acreano

Da Redação
22.12.2018 9:23

O Theatro Hélio Melo foi palco da entrega da Comenda da Ordem do Mérito Cultural Acreano na sexta-feira, 21. Quatro personalidades do meio artístico-cultural receberam a homenagem.

Com apresentações culturais, em sua oitava edição, a comenda foi entregue in memorian ao bailarino e coreógrafo Alexandre Matos de Souza, o Alex Matos e ao cantor e compositor José Jorge Carvalho Cardoso, o Jorge Cardoso. Os demais agraciados foram Maqueson Pereira da Silva, e Guajarina Margarido.

O ato de outorga e entrega da placa e diploma contou com a presença da vice-governadora Nazareth Araújo, da primeira-dama Marlúcia Cândida, do deputado estadual Daniel Zen, Karla Martins, presidente da FEM, do diretor teatral Lenine Alencar, presidente do ConCultura, além de conselheiros, artistas, fazedores de cultura e familiares dos agraciados.

Organizada pelo governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM), e pelo Conselho Estadual de Cultura (ConCultura), a Ordem instituída em 2011, é uma forma de valorizar aqueles que, de alguma forma, doaram sua arte e conhecimento para o fortalecimento da cultura do Acre, propagando-a mundo afora.

Os homenageados foram escolhidos por meio de uma seleção feita por uma comissão do ConCultura, que consulta à comunidade e ao mesmo tempo propõe nomes dos que podem receber o prêmio.

“Tenho a satisfação de ter participado deste momento em que criamos essa modalidade cultural como uma forma de reconhecer aqueles que têm dado e deram a contribuição para a história da nossa cultura. Muitos ainda precisam ser homenageados nesse grande caderno de acontecimento da cultura acreana ”, disse Lenine Alencar.

“É uma homenagem pelos relevantes trabalhos desenvolvidos na nossa sociedade, cada um na sua área, dona Guajarina na cultura popular, o Maqueson na sua bela marchetaria, e os demais agraciados, como o Jorge Cardoso com sua discografia maravilhosa, e o Alex Matos por seu trabalho na dança e cultura popular”, comentou Daniel Zen.

Na oportunidade foi lançada a revista Cultura em 10 Atos, publicação do ConCultura, organizada por Flávia Bulamarqui e impressa com o apoio do gabinete do deputado Daniel Zen. A publicação traz a história da FEM e seus presidentes, a estrutura do ConCultura, seus conselheiros e os agraciados com a Comenda da Ordem do Mérito Cultural Acreano até 2017.

Em sua fala emocionada, a presidente da FEM, Karla Martins, citou “Ser ou não ser, eis a questão” da peça A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare.

“Talvez para cada um de nós que estamos aqui hoje homenageando tantas pessoas, ‘ser ou não ser, eis a questão’, foi uma pergunta que fizemos durante muito tempo pelas pressões sociais que são colocadas em cima daqueles que escolhem e trazem na sua alma o fato de serem artistas e fazedores de cultura. Se alguém acha que isso é um impeditivo, considero uma glória. Agradeço aqui a todos os meus pares nessa luta grande que é o fazer artístico-cultural. Nos últimos dias tenho percebido que cada dificuldade que a gente passa, aprendemos que tudo é muito importante. Há de se apreender, ser generoso, solidário, pé no chão, e acreditar todos os dias que o mundo pode ser melhor. A ordem é uma alegria, cada um desses comendados com sua história vai construindo a linda colcha de retalhos que compõe a história da cultura acreana de uma ponta a outra desse estado. E vamos à luta pela cultura em nosso país”.

A vice-governadora ressaltou a importância dos investimentos na cultura e o valor simbólico do prêmio.

“Seria muito fácil dizer que os R$ 40 milhões investidos pelo governo na reforma e revitalização dos espaços culturais poderiam ser destinados a outras coisas. Talvez, alguns mais na frente, reconheçam essa importância como a expressão do espírito humano, daquilo que nos eleva e nos põe à frente em toda humanidade e não pode nos faltar nunca. A cada agraciado com a comenda entregamos nossa gratidão, em formato de políticas públicas. Precisamos de uma união em defesa da cultura, da sacralidade da vida, independente de quem esteja a governar”, disse.

O artista Maqueson Pereira, nascido no Seringal Flora, no município de Porto Walter (AC), falou da importância de aproveitar as oportunidades na vida. Ele é um dos artistas mais reconhecidos na arte da marchetaria no mundo.

“Para mim é uma honra poder receber esta comenda. Neste momento dois mundos se passam na minha cabeça, de cores e de formas completamente diferentes: aquele mundo da floresta virgem de onde saí e o mundo dos grandes centros urbanos, onde está o conhecimento. Esse último, não imaginava chegar pelas próprias condições que vivi até os 18 anos de idade, no seringal, onde o único transporte era o barco. Pois, quero dizer aos senhores que oportunidade a gente corre atrás, e quando encontra, segura com as duas mãos e não solta. Não importa de onde a gente vem, mas onde quer chegar. Tive a honra de estudar na sala onde nasceu Leonardo Da Vinci, na Itália e vivenciar estudos na Alemanha. Tenho muito que agradecer a todas as pessoas que fizeram com que tudo isso fosse realizado, para que hoje eu esteja aqui nesse momento tão sublime”, disse.

Mais notícias