http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/11/DSCN9952-1200x400.jpg
Saúde

Governo e Prefeitura de Rio Branco inauguram CAPS Samaúma

Fhaidy Acosta
07.11.2018 11:34
Atualizado 07.11.2018 às 11:34

O Centro de Atenção psicossocial (Caps II) localizado no bairro Morada do Sol foi inaugurado na tarde desta terça-feira, 06, pela prefeita de Rio Branco Socorro Neri e representantes da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

Sabendo da importância em ampliar a Rede de Atenção Psicossocial (RAPs) no Acre, o Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas (DAPE), por meio da divisão de Saúde Mental da Sesacre, atua na articulação para promover a mobilização, ampliação e conscientização sobre a importância em fortalecer a RAPs no Estado.

“Ao decorrer desse processo tivemos bastantes discussões com os gestores e todos os envolvidos nessa construção da rede, nos encontramos imersos nessa construção e defendendo isso com orgulho, e hoje vemos o resultado”, conta  o Secretário Adjunto de Atenção à Saúde, Ráicri Barros.

“É o momento de uma consolidação de uma construção coletiva, construção essa que não foi fácil, mas que houve por parte de todos o devido empenho e persistência, por entenderem o quão importante é essa iniciativa para a saúde mental do município de Rio Branco”, destacou a prefeita Socorro Neri.

Quem também esteve presente a inauguração foi o promotor titular da Promotoria de Saúde do Ministério Público do Acre (MPAC), Gláucio Ney Shiroma Oshiro que destacou o empenho e felicidade dos profissionais da RAPs na atuação de suas funções.

“É algo muito importante para as políticas públicas, especialmente para o SUS termos pessoas comprometidas, e vejo a felicidade no rosto de cada um em compor essa maravilhosa rede”, destaca o promotor.

Arte é um alicerce no tratamento de pacientes atendidos pelo CAPS (Foto: Fhaidy Costa)

Com a criação do CAPS Samaúma, o acesso e a promoção de direitos das pessoas que necessitam de cuidados na saúde mental, será garantido com a atuação dos 22 profissionais que atuarão para atender os casos de transtornos existentes na população que necessita de ajuda e acolhimento.

“É uma luta de anos para que tenhamos uma RAPs mais forte. O CAPS Samaúma surge para que a gente mude o cenário para que as pessoas entendam como que se cuida de forma digna”, destaca a coordenadora do Caps Samaúma, Emelym Daniela Tonelly.

Leia também: Rede de apoio à saúde mental avança no governo Tião Viana

Mais notícias