http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/01/DSC_4302-min-1200x400.jpg
Segurança

Após ações das polícias nas ruas, homicídios seguem reduzindo

Da Redação
13.03.2018 18:38
Atualizado 16.03.2018 às 8:57

A Segurança Pública do Acre divulgou nesta terça-feira, 13, a estatística preliminar dos casos de homicídios no estado. Em janeiro, foram registrados 46 óbitos. Já em fevereiro, o número de casos caiu para 28.

Ações das polícias Militar e Civil nas ruas têm resultado na redução dos indicadores de violência (Foto: Alexandre Noronha/Secom)

Conforme os números, o dado segue na tendência de queda, semana após semana. Entre o dia 1º e o último dia 12 de março, foram registradas 10 mortes. Já nos primeiros 12 dias do mês anterior foram 15 casos.

“Fevereiro foi o período menos violento dos últimos 18 meses. E se compararmos até o dia de hoje, em março, com a mesma quantidade de dias do mês passado, por exemplo – que foi um mês tranquilo -, a redução chega a 44%. Vamos continuar com o policiamento reforçado nas ruas e promover mais ações para que a gente continue no caminho adequado”, destacou o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias.

Os números resultam da presença massiva do policiamento ostensivo da PM nas ruas da capital e interior, além das constantes operações da Polícia Civil no cumprimento de mandados judiciais contra criminosos.

Em pouco mais de 30 dias, só a Polícia Militar, por exemplo, apreendeu 44 armas de fogo e recuperou 69 veículos com restrição de roubo/furto. Já a Polícia Civil, nos últimos dois meses, prendeu cerca de 270 pessoas durante a Operação Impactus, além de confiscar inúmeros bens oriundos do tráfico de drogas.

Policiamento ostensivo segue reforçado em locais estratégicos da capital e interior (Foto: Secom)

“Vamos continuar reduzindo, mas tem a droga que vem de outros países e passa por aqui e sai levando jovens para destruir suas vidas. E quem tem que apreender a droga na fronteira é o governo federal que infelizmente não faz isso e a gente fica tendo que dar conta do que não é obrigação da gente, com os nossos policiais no sacrifício para dar conta. Nós estamos em uma fase de crise no Brasil, mas o Acre segue de cabeça em pé”, disse o governador Tião Viana.

Leia também: Em dois meses, Polícia Militar realizou quase 5 mil abordagens na região de fronteira

Mais notícias