http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/01/DSC_0491-1-1200x400.jpg
Educação

Matrículas para as escolas de ensino integral começam no dia 28

Mágila Souza
10.01.2019 21:14
Atualizado 10.01.2019 às 22:52

As matrículas podem ser realizados até dia 8 de fevereiro, a data limite

Começa no próximo dia 28 as matrículas para os interessados em estudar o ensino integral na rede pública do Acre. Para este ano, estão sendo ofertadas mais de duas mil vagas, distribuídas para as dez instituições acreanas, conhecidas também como escolas jovens.

Em Cruzeiro do Sul, por exemplo, tem 187 disponíveis para os alunos do Juruá. Na região, a modalidade de ensino funciona na Escola Craveiro Costa desde o ano passado.

Já na cidade de Tarauacá há 205 vagas para o primeiro semestre deste ano. Na “terra do abacaxi”, como é carinhosamente conhecida, o ensino integral funciona na escola Djalma da Cunha Batista. Outro município que oferta essa modalidade de ensino e tem 178 vagas é Brasileia, cidade fronteiriça com a Bolívia.  A instituição atende alunos também da cidade vizinha, Epitaciolândia.

Os restantes das vagas são para as instituições da capital – Armando Nogueira, Glória Perez, Instituto de Educação Lourenço Filho (IELF), José Ribamar Batista (Ejorb), Sebastião Pedrosa, Humberto Soares e Boa União.

Quatro cidades acreanas ofertam essa modalidade de ensino (Foto: Arquivo Secom)

Para efetuar a matrícula é necessário ter concluído o ensino fundamental e se dirigir a escola de interesse, portando os documentos necessários. Os procedimentos podem ser realizados até dia 8 de fevereiro, data limite.

O diretor de Gestão da Secretaria Estadual de Educação e Esporte (SEE), João Lima, ressaltou que as matrículas para o ensino integral ocorrem simultaneamente as do ensino regular (para alunos novos). “Então os pais devem procuram a modalidade que mais se adéque as necessidades do seu filho e matriculá-lo, porque temos vagas em todas as localidades”, destaca.

Escola Jovem

O diretor lembrou ainda que a escola integral tem alguns diferenciais que precisam ser levados em conta, como a carga horária que é de 9 horas e 30 minutos diários.

A jornada é necessária, porque este modelo visa à formação integral do indivíduo, e por isso, na grade curricular, além das disciplinas da Base Nacional Comum, o estudante terá aulas com foco no desenvolvimento das competências e habilidades dos jovens do mundo moderno.

Por enquanto o ensino integral é apenas para o ensino médio (Foto: Mágila Campos/SEE)

Entre as atividades estão: ‘Projeto de Vida e Pós-Médio’, que apoia o jovem na reflexão sobre “quem ele sabe que é” e “quem gostaria de vir a ser”. Estudo Orientado e Disciplinas Eletivas, que diversificam, aprofundam e enriquecem os conteúdos das demais disciplinas.

Além disso, são ofertadas ainda ‘Práticas Laboratoriais’, que traduzem o conhecimento na prática e ‘Nivelamento de Expectativas de Aprendizagem’, que apoia o estudante na recuperação de habilidades essenciais para seu aprendizado.

Somadas a estas, têm ainda os clubes e tutorias. Todas as ações giram em torno do projeto de vida do aluno, a fim de garantir uma formação ainda mais completa, e fazer com que o jovem assuma o protagonismo de sua formação em todas as esferas.

Mais notícias