Justiça e Direitos Humanos

Mês da Consciência Negra é celebrado com vasta programação em Rio Branco

Juliana Carla
18.11.2018 9:00
Atualizado 21.11.2018 às 16:08

Em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, está sendo realizada em Rio Branco uma vasta programação envolvendo esforços do governo do estado e prefeitura da capital junto a instituições parceiras.

Na programação estão inclusas oficinas, palestras, exposição de filmes, a 10ª Semana Justiça Pela Paz, Semana da Igualdade Racial, rodada de conversas, apresentação de trabalhos realizados por acadêmicos da Universidade Federal do Acre (Ufac), apresentações culturais, comidas tradicionais, 16 dias de ativismo pela eliminação da violência contra a mulher, dentre outras atividades.

Entre as atividades o Departamento de Promoção de Igualdade Racial da Sejudh realizará uma audiência pública de educação étnico racial, prevista para o próximo dia 27, a partir das 8 horas no auditório da Secretaria de Educação e Esporte (SEE).

A audiência visa mostrar os avanços obtidos no estado através de ações de promoção da igualdade racial e os desafios que ainda precisam ser alcançados, sobretudo, mostrar a importância da afrodescendência para a cultura e tradições do país.

“São diversos projetos realizados nas escolas e instituições públicas com o intuito de conscientizar a população sobre a importância desse povo na formação social, histórica e cultural de nosso país. É uma educação de enfrentamento ao racismo e à intolerância religiosa, nós queremos uma educação que respeite o pertencimento étnico-racial de todos os educandos, afinal todos precisam ser respeitados na sua identidade étnica”, disse.

A Secretária Adjunta de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEADPIR), Elza Lopes ressalta a importância da participação da sociedade durante a programação do evento que conta a história do país desde a sua formação até os dias atuais.

“As comemorações do mês da Consciência Negra contribuem para fortalecer o papel do protagonismo negro na sociedade. Estamos celebrando com grande festa a data comemorada nacionalmente e que nos leva a uma reflexão das políticas públicas desenvolvidas pelo estado e município juntos visando promover a dignidade das pessoas, o empoderamento da pessoa negra diante de um cenário de tantas desigualdades sociais a nível nacional. Poder mostrar o valor dessas pessoas para a formação desse país é gratificante e queremos convidar a sociedade para participar da programação feita para contemplar a todos”, ressaltou Elza Lopes.

Consciência Negra

A data foi estabelecida pelo projeto Lei n.º 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. No entanto, somente em 2011 a lei foi sancionada (Lei 12.519/2011) pela, então, presidente Dilma Rousseff.

A criação de um dia comemorativo da Consciência Negra é uma forma de lembrar a importância de valorizar um povo que muito contribui para o desenvolvimento da cultura brasileira. Com isso, o ensino e a cultura afro-brasileira passou a fazer parte do ensino nas escolas de todo o país.

A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) junto à Secretária Adjunta de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEADPIR) desenvolvem vários projetos visando à promoção da igualdade racial. Para isso utiliza estratégias que envolve a participação de mulheres e homens negros, indígenas, brancos e demais membros da sociedade com a mesma finalidade.

Na busca por uma sociedade mais justa e com menos discriminação social, sem ideias que desrespeitem as ideologias de gênero, raça, cor, etnia.

Mais notícias