Tambor de Fulô estreia “Roda de Tambor” com oficina de dança e percussão

Por Rose Farias em 10/01/2014 - 10:53 AM
Apresentações e oficinas de percussão e dança compoem a Roda de Tambor (Foto: Divulgação)

Apresentações e oficinas de percussão e dança compoem a Roda de Tambor (Foto: Divulgação)

O grupo Tambor de Fulô e seus Cravos estreia sua cartela de projetos em 2014, com o “Roda de Tambor”. Oficinas abertas de dança e percussão, além das apresentações, fazem parte do projeto. Nos dias 1, 2, 8 e 9 de fevereiro, das 17 às 19 horas, as praças dos bairros Tucumã, Seis de Agosto, Calafate e da Biblioteca Pública, no centro da capital, recebem o “Roda de Tambor”.

A proposta do projeto é valorizar a cultura afro-brasileira com a difusão em espaços públicos de Rio Branco. “Temos que sensibilizar as pessoas para a importância da constituição e identidade da nação brasileira e principalmente, no respeito à diversidade cultural. A dança e a percussão são elementos para fomentar esse processo”, ressalta a percussionista Marilua Azevedo, integrante do grupo e uma das idealizadoras do projeto.

O projeto “Roda de Tambor” foi aprovado no edital de Pequenos Apoios, financiado pelo governo do Estado, com recursos do Fundo Estadual de Cultura da Fundação Elias Mansour (FEM). A parceria é de O Ovo Produções e Associação Nomadas Brasil.

Quem é o Tambor de Fulô e seus Cravos?

Criado em março de 2013, o grupo realiza trabalho de pesquisa sobre a cultura afro-brasileira. Tem aprimorado sua proposta e evoluído a partir de uma iniciativa de possibilitar à comunidade integração com a arte, vivências de danças, músicas, brincadeiras e histórias da cultura popular brasileira como o maracatu, o coco, as rodas de cirandas e os baques de samba e marcha conhecidos no Acre pelo Mestre Antônio Pedro. Desde sua criação, o grupo com 15 integrantes e mais dez participantes eventuais têm participado de vários encontros e apresentações, recebendo boas críticas por seu trabalho.