Cultura

Obra da Escola de Gastronomia e Hospitalidade entra em etapa conclusiva

Rose Farias
17.07.2017 16:00

O ato contou com a presença da primeira-dama Marlúcia Cândida, gestores de governo, engenheiros, arquitetos e técnicos (Foto: Rose Farias)

Na manhã desta segunda-feira, 17, foi assinada a ordem de serviço da etapa de conclusão da obra da Escola de Gastronomia e Hospitalidade, situada na Cidade do Povo. A inauguração do espaço está prevista para dezembro deste ano.

O ato contou com a presença da primeira-dama, a arquiteta Marlúcia Cândida, gestores de governo, engenheiros, arquitetos e técnicos envolvidos com a obra. O projeto leva a assinatura da arquiteta.

O valor global para a nova etapa é de R$ 3,15 milhões, executados pelo governo do Estado, por meio do Instituto Dom Moacyr. Os recursos são oriundos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Como parte do programa em gastronomia e hospitalidade desenvolvido pelo governo do Estado, a escola mesmo antes de ser inaugurada já é uma referência como centro disseminador da identidade cultural acreana, turismo, empreendedorismo e sustentabilidade.

“O governo vem realizando outras ações para promover a gastronomia, como os festivais, oficinas, encontros, palestras e a escola figura como um dos projetos principais nas pautas e em várias ações, sejam locais ou internacionais”, ressaltou Marlúcia Cândida.

Projeto de formação

O projeto da escola é fruto de uma ação conjunta do IDM, Secretaria de Estado de Turismo (Setul), do gabinete da primeira-dama, com a assessoria técnica prestada pela empresa paulista Margot Botti Gastronomia e Cultura.

O centro terá salas de aulas, laboratórios de restaurantes e hotelaria, bar e cafeteria, cozinha experimental, panificação e confeitaria, práticas livres, de hotelaria e camareira, de hotelaria recepção, biblioteca, lanchonete, além de outras áreas de convivência e formação.

Marlúcia aproveitou para falar sobre o impacto positivo que a escola trará para a população acreana.

“O centro figurará como um movimento que o governo está criando no estado para geração de emprego e renda e valorização da matéria-prima que vem da floresta e do setor produtivo. O impacto será grande para toda população, setor produtivo e florestal. Será um centro de pesquisa da nossa matéria-prima e divulgará o estado por meio da gastronomia, além de preparar melhor o turismo, gerando oportunidades para que as pessoas tenham o seu próprio negócio. Estamos muito felizes com essa etapa conclusiva”, disse.

Mais notícias