http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/11/Identificação-Pericia-Visita-2-1200x400.jpg
Segurança

Perito do Estado do Espírito Santo conhece sistema do Instituto de Identificação do Acre

Andrey Santana
29.11.2018 16:31
Atualizado 30.11.2018 às 15:30

Nesta quinta-feira, 29, o perito Jorge Luiz Valentim, representante da Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC) do Espírito Santo, esteve no Acre para conhecer o Instituto de Identificação da Polícia Civil. A agenda de trabalho em Rio Branco é para conhecer a tecnologia utilizada pela perícia papiloscópica, o sistema AFIS – em tradução livre do inglês: Sistema de Identificação Automatizada de Impressões Digitais -, bem como o funcionamento do banco de dados da unidade.

Jorge Luiz Valentim (D), perito do Espírito Santo, durante visita ao servidor do banco de dados da Identificação (Foto: Andrey Santana/Secom)

“O objetivo da visita é conhecer toda a estrutura tecnológica em operação hoje no Estado do Acre, que pode fazer identificação de várias biometrias como impressão digital, face, íris e voz, dependendo do que eles querem aplicar. O que eu observei aqui, que achei de grande importância, foi a presença do servidor de dados dentro da estrutura do Instituto de Identificação, que confere mais agilidade e maior segurança ao perito”, afirmou o perito oficial criminal da Polícia Civil do Espírito Santo, Jorge Luiz Valentim.

O Departamento da Polícia Técnico-Científica (DPTC) da Secretaria de Estado da Polícia Civil do Acre (SEPC) é referência na papiloscopia, ciência especializada na identificação humana a partir de vestígios deixados pelas mãos ou pés. Ao longo dos últimos anos, o governo do Estado investiu na estruturação física e tecnológica do DPTC, por compreender que o trabalho científico é fundamental para investigações em locais de crime.

“É uma satisfação para a Polícia Civil do Acre receber colegas de outros estados para a troca de experiências sobre sistemas e modernização. Então, o colega do Espírito Santo veio fazer essa visita para conhecer o sistema AFIS, plataforma que nós já utilizamos há 15 anos e que hoje é utilizada pelo FBI [Polícia Federal Norte-Americana] e pela PF, tanto na área cível quanto criminal e também na pesquisa de fragmentos coletados em locais de crime, além de nos trazer ideias e experiências que utilizam lá no ES”, completou o perito papiloscopista e diretor do Instituto de Identificação, Sandro Rodrigues.

Nova identidade

O Estado do Acre saiu na frente e é o primeiro do país a emitir as cédulas de identidade conforme o novo padrão nacional sancionado por decreto da Presidência da República. Todas as unidades da federação (UF’s) têm até 1º de março de 2019 para implantar e emitir o Registro Geral (RG) que agora agrega os números do título de eleitor, habilitação, registro trabalhista, tipagem sanguínea, além de nome social para cidadãos transgêneros.

Nova cédula de identidade padronizada nacionalmente já está disponível para a população na OCA (Foto: Sérgio Vale/Secom)

“Outro objetivo da vinda é, também, em busca dessa experiência, visto que o Acre está à frente nacionalmente para que nós possamos ver como vamos customizar também o nosso documento para passarmos a imprimir a partir de março de 2019”, ressaltou o perito oficial criminal da Polícia Civil do Espírito Santo, Jorge Luiz Valentim.

Mais notícias