http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/04/20180412_163505-792x400.jpg
Educação

Projeto do Estado ajuda estudantes a fazer escolha profissional consciente

Mágila Campos
14.04.2018 10:00
Atualizado 13.04.2018 às 15:46

Felipe Oliveira está no último ano do ensino médio e sonha fazer direito. “Quero ser um grande advogado, para defender os injustiçados”, declara. Pelo posicionamento firme do estudante, percebe-se que ele não só definiu a profissão que vai seguir como tem consciência de suas escolhas.

O estudante Elias Menezes não tem a mesma certeza: “Ainda não sei o que fazer, tenho muitas dúvidas e estou meio confuso sobre qual carreira seguir futuramente”, revela. Ambos estudam na escola Heloísa Mourão Marques.

Felipe e Elias retratam o perfil da maioria dos jovens da atualidade e foi por saber que para muitos estudantes não é fácil escolher a carreira a seguir que a Secretaria de Educação e Esporte do Acre (SEE), por meio da coordenação de apoio psicopedagógico, resolveu criar, em 2001, o Programa de Orientação Profissional.

Na foto os colegas de turma Felipe, Elias, Paulo e Ruitamara (Foto: Mágila Campos/SEE)

Uma ação que tem como objetivo facilitar o momento de escolhas dos estudantes, auxiliando-os a compreender sua situação específica de vida, na qual estão incluídos os aspectos pessoais, familiares e sociais.

O projeto percorre as escolas de ensino médio da capital. Este ano, começou pelas escolas estaduais Rodrigues Leite, Heloísa Mourão e Colégio Barão do Rio Branco. A coordenadora do projeto na SEE, Maria Irteni, explica que a iniciativa é uma maneira de ajudar os estudantes a optar por um ofício de forma responsável e segura.

“Antes de optar por qual carreira seguir é necessário que o estudante tenha claro quais são seus reais interesses, suas habilidades e competências. O projeto vem para ajudá-los a ampliar sua visão sobre as possibilidades oferecidas e sobre os caminhos que terão que percorrer até chegar o sucesso profissional”, frisa.

Estudantes contam com apoio e passam por testes psicológicos (Foto: Mágila Campos/SEE)

Como funciona?

O projeto funciona prioritariamente com os alunos do 3º ano do ensino médio que estão aptos a fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o vestibular para ingressar posteriormente em uma universidade. Na prática, os estudantes contam com apoio e acompanhamento de profissionais de psicologia que fazem testes para avaliar os interesses profissionais dos participantes e o nível de maturidade para a escolha profissional desejada.

Além disso, os adolescentes participam de palestras motivacionais e estudo sobre as profissões, para que possam entender melhor como cada uma funciona, suas vantagens e desvantagens, e seus campos de atuações.

Algo que pode ajudar tanto Felipe quanto Elias. “Acredito que no final eu vou ter um direcionamento melhor, né! Vou conhecer melhor a área que me identificaria e seria um bom profissional, ai vou escolher ”, conta Elias.

Felipe, que já sabe o que quer, avalia como importante o apoio psicológico. “Tem muitas pessoas que estão perdidas, não sabem o que querem fazer e eles podem ajudar essas pessoas a encontrarem um caminho que mais tenha a ver com elas e também pode ajudar a gente a ter mais certeza”, salienta.

Desde que se iniciou, já passaram pelo projeto 6.442 estudantes (Foto: Mágila Campos/SEE)

Mais de seis mil atendimentos

A ação é uma realização da SEE, em parceria com o curso de Psicologia da Uninorte. Desde que se iniciou, já passaram pelo projeto 6.442 estudantes. Além da capital já houve ações do programa em Cruzeiro do Sul e na zona rural de Rio Branco.

Este ano, só no primeiro semestre estão sendo atendidos cerca de 1200 alunos. “Esse é um projeto de mão dupla, pois ao mesmo que nos ajuda a aplicar, na prática, os conhecimentos teóricos adquiridos na universidade é uma maneira de ajudar os jovens a se autoconhecerem e tomarem as decisões futuras com segurança e consciência”, explica a universitária de Psicologia, Euda Ribeiro.

Mais notícias