Cultura

Semana do Cinema Possível realiza mostra de trabalhos textuais na Ufac

Bleno Caleb
14.07.2017 18:15

Mostra textual discutiu conflitos de fronteira e identidade de gênero por meio de filmes (Foto: Bleno Caleb/Secom)

Em seu penúltimo dia de atividades, a Semana do Cinema Possível, realizou nesta sexta-feira, 14, no centro de convenções da Universidade Federal do Acre (Ufac), a mostra de trabalhos textuais com apresentação de artigos e análise crítica de obras audiovisuais.

Ao todo, foram quatro grupos de trabalho divididos em memória, identidade, educação e comunicação livre.

Durante as apresentações, estudantes e pesquisadores refletiram sobre identidade de gênero, conflitos de fronteira entre Acre e Bolívia, estereótipo da princesa nos filmes da Disney, produção de documentário sobre questões ambientais, entre outras temáticas.

Os filmes nacionais “Aquarius” (Kleber Mendonça Filho, 2016) e “Que horas ela volta” (Anna Muylaert, 2015) estavam entre os objetos analisados.

Para o estudante de mestrado em Letras da Ufac Samyr Farias, a Semana do Cinema Possível é uma oportunidade para debater questões relacionadas ao cinema e à identidade de gênero.

Ele analisou o filme “A garota Dinamarquesa” (Tom Hooper, 2015) pela perspectiva da performance de gênero e da teoria queer. “A sexualidade e a identidade de gênero são culturalmente construídas.”

Cinema possível

Veriana Ribeiro, presidente do Cineclube Opiniões e coordenadora-geral da semana, conta que o projeto teve início com uma campanha na Catarse, plataforma de financiamento coletivo, mas não obteve a quantia necessária para sair do papel.

“A expressão audiovisual é uma arte muito cara o que demanda soluções criativas para contornar a falta de estrutura. Com as parcerias, o projeto ficou melhor do que o planejado”, conta.

A primeira edição da Semana do Cinema do Possível é realizada pelo Cineclube Opiniões, com apoio de instituições parceiras e patrocínio da Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour, por meio do Fundo Estadual de Cultural.

A proposta é promover o diálogo entre amantes do cinema e produtores audiovisuais de Rio Branco para exibir suas obras. A semana é composta por palestras, oficinas, debates e apresentação de trabalhos científicos.

Mais notícias