Ciência e Tecnologia

Seminário Tríplice Hélice marca avanços na área de ciência, tecnologia e inovação

Nayanne Santana
19.05.2017 16:21

Vice-governadora Narazeth Araújo participou do evento (Foto: Val Fernandes/Secom)

Apoiar pesquisadores, o desenvolvimento e a propagação da ciência e tecnologia no Estado e fazer com que as pesquisas realizadas nas instituições cheguem ao mercado. Essa é uma das propostas do Seminário Triple Hélice, realizado nesta sexta-feira, 19, na Universidade Federal do Acre (Ufac).

Durante o evento foi apresentado o Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, que teve como relator Sibá Machado, ainda quando exercia mandato de deputado federal e do senador Jorge Viana.

A vice-governadora do Estado, Nazareth Araújo, participou do seminário que contou também com a presença do reitor da Ufac, Minoru Kinpara; do presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mário Neto Borges que no ato representou o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações.

Nazareth Araújo ressaltou que o código permitiu avanços ao país por possibilitar o que ela classifica como “universidade empreendedora”, ao aproximar pesquisa, governo e empresários. “É a união do saber que é produzido pelas academias com o governo e a iniciativa privada. É um saber voltado para utilização empreendedora, para alavancagem, por isso que se utiliza da tríplice hélice”, pontua Nazareth.

Mário Neto Borges, presidente do CNPq, reforça que o desafio da Tríplice Hélice é, de fato, transformar o conhecimento das pesquisas desenvolvidas nas universidades em riqueza. “Isso se dá por meio da interação da academia com o setor empresarial que produz o que as pessoas têm interesse. O governo tem um papel fundamental de fazer essa articulação. O CNPq tem os programas que facilitam essa interação entre academia e a empresa”, observou o cientista.

Sibá Machado e Renata Souza entregaram uma cópia do código a Mário Neto (Foto: Val Fernandes/Secom)

Pelo desenvolvimento

O projeto da lei estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação será apresentado na tarde desta sexta-feira ao governador Tião Viana e seguirá para apreciação na Assembleia Legislativa.

Renata Souza, gestora da Sect, frisou que o Acre será o primeiro Estado a ter uma lei de acordo com o novo código. E, a partir da lei, cria-se um plano de ações, fundo de investimento e assim, as pesquisas poderão chegar ao mercado.

Sibá Machado pontuou que essa celeridade nas ações de implementação do código foi uma determinação do governador Tião Viana e que se celebrou num ato que contou com a presença estudantes, professores, pesquisadores e representantes dos setores público, privado e científico.

“O Acre mais uma vez sai na frente. Agora todas as empresas do Estado poderão fazer pesquisas junto às universidades e Instituto Federal, poderá gerar patentes”, conclui o relator do projeto.

O Seminário Tríplice Hélice foi promovido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Acre (SECT) e Secretaria de Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens); Fundação de Amparo à Pesquisa do Acre (Fapac) e Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) com apoio da Federação das Indústrias do Acre (Fieac) e instituições federais Ufac e Ifac.

Também participaram do encontro o superintendente do Sebrae/Acre, Mâncio Lima Cordeiro; o diretor da Fieac, Jorge Tomás; o presidente do Tribunal de Contas do Acre (TCE), Valmir Ribeiro; Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência; Vahan Agopyan, vice-reitor no exercício da Reitoria da Universidade de São Paulo;  Sandro Roberto Valentini, reitor da Universidade Estadual Paulista.

Estudantes, pesquisadores e empresários prestigiaram o seminário (Foto: Val Fernandes/Secom)

Mais notícias