http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2014/01/flash_seringal_quixada_SV_22_01_2014_01-copy.jpg
Cidades do Acre

Sítio Histórico Quixadá será aberto ao público nesta quinta

Eduardo Gomes
22.01.2014 11:07
Atualizado 22.01.2014 às 11:38

O espaço passou  por uma grande reforma e foi transformado em museu (Foto: Sérgio vale/Secom)

O espaço passou por uma grande reforma e foi transformado em museu (Foto: Sérgio vale/Secom)

O Sítio Histórico Quixadá, local onde foram gravadas cenas da minissérie Amazônia, será aberto para visitação pública a partir da próxima quinta-feira, 23. O espaço, que passou recentemente por uma grande reforma estrutural e ampliação do seu espaço físico, foi transformado em museu e será mais um espaço turístico acreano.

O ponto turístico fica localizado no km 20 da estrada do Quixadá e foi sede de seringais tradicionais durante a Revolução Acreana e a Era da Borracha. O parque vai apoiar as comunidades tradicionais e promover a autonomia social e cultural dos habitantes da área, garantindo a preservação do patrimônio edificado, como a cidade cenográfica, além de preservar o meio ambiente e as memórias da trajetória histórica acreana.

Leonildo Rosas, Secretário de Estado de Turismo e Lazer (Setul), disse que o espaço faz um resgate da história acreana. “Nesta sexta-feira completa 111 anos do término da Revolução Acreana. Neste sítio histórico do Quixadá toda essa história é contada e os turistas terão essa possibilidade de conhecê-la por meio deste produto. Esperamos que a comunidade seja ainda mais inserida no processo e Rio Branco continue sendo um dos principais destinos em termos de competitividade, conforme pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas, realizada no ano passado”, declarou.

O espaço foi revitalizado por meio de parceria público privada e deve abrigar, além da área de turismo cultural, restaurantes, brinquedoteca, trilha para caminhada, redário, museu e passeio de canoa. A economia local também será impulsionada, cerca de 50 famílias serão beneficiadas direta e indiretamente com o turismo de base comunitária, onde o turista pode interagir com o lugar e as famílias residentes.

Os trabalhadores do local passaram por diversas capacitações oferecidas pelo governo do Estado e prefeitura. Entre elas, preparo e manipulação de alimentos, condução de visitantes em espaços naturais e confecção de brinquedos com materiais recicláveis.

Mais notícias