http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2015/12/Florestas-7.jpg
Amazônia

Tião Viana anuncia na COP 21 criação de Unidade de Conservação

Andréa Zílio
08.12.2015 8:33
Atualizado 10.12.2015 às 14:31

“Ninguém vencerá sozinho a questão amazônica e ambiental. Se tivermos todos juntos nessa luta, inclusive com o governo federal, teremos êxito”, destaca Viana (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

“Ninguém vencerá sozinho a questão amazônica e ambiental. Se estivermos todos juntos nessa luta, inclusive com o governo federal, teremos êxito”, destaca Viana (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Na realização de atividades que integraram o Dia do Acre na COP 21, o governador Tião Viana anunciou, em Paris, a criação da Unidade de Conservação Gleba Afluente.

O nome é provisório, mas o compromisso já é fato e foi divulgado durante o evento do Ministério do Meio Ambiente (MMA), com os governos do Acre e Mato Grosso, em que os dois estados assinaram, junto ao órgão federal, uma declaração de compromisso de desmatamento ilegal zero.

A Unidade de Conservação será criada em junho de 2016. Um Grupo de Trabalho já foi instituído para elaborar a Peça de Criação da Unidade de Conservação que integrará os municípios de Feijó e Manoel Urbano.

Os recursos necessários para a criação dessa unidade são oriundos do Programa de Desenvolvimento Sustentável (PDSA II – BID) e apoio da WWF Brasil e WWF UK (Reino Unido).

O processo de criação representa a conservação de mais 155 mil hectares de floresta, que poderão ser utilizados pelas famílias que vivem no entorno, de maneira sustentável.

Caberá à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) coordenar esse trabalho, que também integra a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e o Instituto de Terras do Acre (Iteracre).

“Ninguém vencerá sozinho a questão amazônica e ambiental. Se tivermos todos juntos nessa luta, inclusive, junto ao governo federal, teremos êxito. Reforçamos nosso compromisso com essa luta anunciando que em junho do próximo ano teremos a Unidade de Conservação, abrangendo Feijó e Manoel Urbano, alinhada com as condutas de economia florestal sustentável, política de desenvolvimento comunitário e todas as normas do Ministério”, comentou o governador Tião Viana.

Acre foi o primeiro governo subnacional a receber compensação por resultados na redução de emissões pelo desmatamento (Foto: Arquivo/Secom)

Acre foi o primeiro governo subnacional a receber compensação por resultados na redução de emissões pelo desmatamento (Foto: Arquivo/Secom)

“A decisão do governador reforça o compromisso do Acre nessa luta. Além das unidades de conservação e parques, o Acre aposta em um pioneirismo que o tem destacado no cenário nacional e internacional, com a implementação de práticas políticas socioambientais que contribuem para a queda do desmatamento, gerando desenvolvimento de cadeias produtivas, como a piscicultura, a castanha, a borracha, a suinocultura e outras”, ressaltou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Edegard de Deus.

Mais notícias