http://www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2011/02/fotos_00_00_00_00_fevereiro_2011_construcao_industria_laminados_tarauaca_foto_gleilson_miranda_01.jpg
Economia

Tião Viana assina ordem de serviço para a construção de indústria de compensado em Tarauacá

Da Redação
11.02.2011 17:37
Atualizado 11.02.2011 às 17:37

Fábrica será inaugurada em julho deste ano e vai gerar cerca de 200 empregos diretos na região

construcao_industria_laminados_tarauaca_foto_gleilson_miranda_01.jpg
construcao_industria_laminados_tarauaca_foto_gleilson_miranda_07.jpg

Governador Tião Viana assina ordem de serviço para a construção de indústria de lâminados em Tarauacá (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O governador Tião Viana, acompanhado dos secretários de Estado de Floresta, João Paulo Mastrângelo, e de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia, Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães, assinou na tarde desta sexta-feira, 11, a ordem de serviço para o início das obras da fábrica de compensado em Tarauacá. O empreendimento, uma parceria entre o governo do Estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), vai promover a agregação de valor aos recursos florestais madeireiros do Vale do Juruá.

A estimativa é de que a indústria consuma anualmente 67 mil metros cúbicos de madeira em tora, provenientes de planos de manejo comunitário, empresarial e do Complexo de Florestas Estaduais do rio Gregório.

De acordo com o governador Tião Viana, a iniciativa gera emprego, renda e a conservação do meio ambiente. “O mais importante desse empreendimento é o alcance social que ele tem. Nós vamos ter aproximadamente 600 famílias vivendo da floresta de uma outra forma, com emprego e qualidade de vida. Tudo isso que fazemos agora só foi possível graças ao trabalho dos governadores Jorge Viana e Binho Marques, que nos deram as bases para consolidar a economia florestal do estado do Acre”, afirmou.

A indústria, de acordo com o secretário de Florestas, terá um faturamento anual de R$ 25 milhões e sua capacidade produtiva será de 15 mil metros cúbicos de compensado e 13 mil metros cúbicos de lâmina torneada, material utilizado principalmente na construção civil, indústria moveleira e naval e na indústria de instrumentos musicais.

“Esse é um momento histórico, no qual a gente lança as bases da industrialização no interior do Estado, principalmente para o Vale do Juruá, uma região rica em recursos naturais. Essa indústria é um grande marco”, disse o secretário João Paulo Mastrângelo.

imagem_fbrica.jpg

A previsão é que a indústria entre em operação ainda em julho deste ano

Cerca de 200 empregos diretos e 300 indiretos serão criados junto com a fábrica. A área de manejo da madeira será de 6.500 hectares, o que corresponde a 15% do que já é explorado em todo o Acre. A indústria de compensado terá 8.400 metros quadrados de área construída e atenderá  todos os requisitos para ser ecologicamente correta: geração de energia elétrica própria, a partir do aproveitamento de resíduos. Serão 5.136 mwh/ano, além de uma estação de tratamento de água e efluentes.

A fábrica deve iniciar as atividades ainda em julho deste ano. O investimento é de aproximadamente R$ 19,5 milhões. “A indústria em Tarauacá vai trabalhar em sintonia com a indústria de faqueados em Cruzeiro do Sul. O Vale do Juruá será importante polo produtor e exportador de produtos madeireiros agregados”, disse o secretário Edvaldo Magalhães.

Mais notícias