https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/Reunião-do-Governador-e-Desembargadora-Regina-Foto-Marcos-Vicentti.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Governo

Acre é escolhido para projeto piloto do TSE na implantação de documento de identificação digital

Resley Saab
13.07.2019 10:53
Atualizado 15.07.2019 às 11:34

Governador Gladson Cameli recebeu a presidente do TRE-AC, desembargadora Regina Longuini, para as tratativas acerca do termo de cooperação do novo sistema

O Acre foi um dos estados escolhidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para o projeto piloto de emissão da versão digital do Documento Nacional de Identificação (DNI).

Na manhã deste sábado, 13, o governador Gladson Cameli foi apresentado ao programa pela presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Acre (TRE-AC), desembargadora Regina Célia Ferrari Longuini. Em seguida, a magistrada iniciou as tratativas com o governo visando a implantação do DNI na capital acreana, de acordo com o planejamento que está sendo feito pelo TSE.

“Viemos pedir o apoio imprescindível do governador para que o Estado nos ajude a implantar o sistema, por meio da infraestrutura que desfruta na OCA”, afirma a presidente.

Gladson Cameli recebe presidente do TRE-AC, Regina Longuini para tratar da implantação do DNI no Acre Foto: Marcos Vicentti/Secom

A Organização em Centros de Atendimentos, a OCA, no centro de Rio Branco e em Xapuri, é o coração dos serviços públicos do Estado.

Já o novo documento, segundo o TRE-AC, possibilitará às pessoas a unificação de todos os demais documentos, incluindo o título eleitoral, com acesso fácil e rápido pelo celular do usuário.

“Não há dúvidas de que vamos prestar todo o apoio necessário para que esse sistema se concretize efetivamente”, disse o governador.

Um termo de cooperação entre governo e TRE está sendo elaborado e a previsão é de que as emissões do novo documento aconteçam já em novembro deste ano.

A ideia é que o documento digital seja usado para identificação eleitoral já nas eleições municipais de 2020.

Mais notícias