https://i0.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/DSC_8388.jpg?resize=946%2C400&ssl=1
Educação

Alunos do Colégio Jovem Boa União participam do Projeto Escola Segura

Stalin Melo
10.07.2019 10:53
Atualizado 10.07.2019 às 10:53

Qual a diferença entre ato infracional e indisciplina? A partir desta pergunta, a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio do Projeto Escola Segura, idealizado pelo secretário Mauro Sérgio Cruz e realizado pela Diretoria de Planejamento, realizou uma roda de conversa com os alunos da Escola Jovem Boa União, na região da Baixada da Sobral.

Sob a coordenação do sargento Maurelando Leão, a ideia do bate-papo com os alunos é levar formação e informação à comunidade escolar, contribuindo no combate à violência e ao uso de drogas, bem como informando sobre direito e deveres dos jovens e adultos.

Projeto Escola Segura também realizou capacitação para os professores Foto: Stalin Melo

Além de dialogar com os alunos sobre ato infracional, o Projeto explica aos alunos as consequências sociais e jurídicas de danos causados ao patrimônio público. “Quando  isso acontece, o pai paga o dano e o aluno responde criminalmente”, destacou o sargento durante a palestra.

Também foi falado aos alunos sobre calúnia e difamação, que geram processos na Justiça para quem as comete. Além deles, os professores também, a partir do projeto, são capacitados a trabalhar e a entender esse conjunto de questões onde, em alguns casos, a polícia pode e deve ser acionada.

A roda de conversa é apenas parte do trabalho desenvolvido. Aos professores e alunos cabe realizar atividades que, ao final, serão apresentadas em um grande evento a ser realizado no Teatro Plácido de Castro, o Teatrão. “É a culminância do projeto”, explica.

Diálogo com os estudantes é fundamental para uma cultura de paz Foto: Stalin Melo

Além da Escola Jovem Boa União (Integral), outras escolas também estão sendo visitadas. Em todas elas, segue-se essa metodologia de trabalho: os professores recebem uma capacitação e, em seguida, tem-se a interação com os estudantes sobre essa diversidade de temas.

“Precisamos despertar na comunidade escolar a questão do respeito e da responsabilidade, fazendo com que, lá na frente, a gente possa ter alunos capacitados, qualificados e, acima de tudo, bons cidadãos e vencedores em tudo o que forem realizar”, destaca o sargento Maurelando.

Mais notícias