https://i0.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/08/WhatsApp-Image-2019-08-04-at-22.13.46.jpeg?resize=808%2C400&ssl=1
Acre

Artesanato do Acre é destaque em desfile na Expoacre

Nonato Vianna
04.08.2019 22:50
Atualizado 05.08.2019 às 1:34

Como forma de divulgar e expandir a produção artesanal do Acre foi realizado na Expoacre 2019, o desfile Artesanato Fashion Show. O evento trouxe uma mostra da diversidade cultural e natural do Acre, através de seu rico artesanato. Flora, fauna, religiosidade, questões étnicas, folclóricas ou marca da cultura ressaltam a identidade do povo acreano, por meio das peças selecionadas para o desfile, que compõem o Catálogo de Artesanato Acreano.

O público pôde ver a criatividade que caracteriza o povo acreano, os artesãos e artistas populares em particular, as matérias-primas utilizadas, as técnicas empregadas nas confecções dos produtos artesanais e que traduzem a identidade e a riqueza cultural de cada região do estado.

Todas essas riquezas aliadas aos atrativos naturais e a simpatia do seu povo, atraem e seduzem admiradores do mundo inteiro, transformando-os em consumidores e colocando o Acre entre os estados de maior potencial econômico para a produção e comercialização do artesanato, fato comprovado pelos excelentes resultados obtidos nos últimos anos nas principais feiras nacionais do segmento.

No Brasil, 64,3% dos municípios brasileiros possuem algum tipo de produto artesanal, liderando o percentual das manifestações culturais identificadas na pesquisa. Essa produção tem grande importância na geração de ocupação e renda no Brasil, onde milhões de artesãos são responsáveis por um movimento financeiro que comprova a capacidade econômica desse setor.

Além disso, a característica de ocupar mão de obra sem qualificação formal, em que muitas pessoas buscam um meio alternativo de sobrevivência, especialmente em comunidade com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o setor artesanal tem um papel estratégico para a administração da desigualdade social do país.

O artesanato foi destaque na passarela Foto: Assessoria/Sebrae

Outra particularidade que chama a atenção para o artesanato é a interface junto ao turismo, uma vez que a competitividade de um destino muitas vezes está relacionada à diversificação e qualificação de produtos associados que valorizam suas manifestações culturais e tradicionais.

Nos últimos 15 anos, o Sebrae/AC vem atuando nessa cadeia produtiva e fomentando o artesanato acreano pelo Brasil e apoiando artesãos em parceria com o Governo do Estado através da Secretaria de Estado de Empreendedorismo e Turismo, por meio da Coordenação Estadual do Artesanato.

Sebrae/AC é parceiro da ação Foto: Assessoria/Sebrae

 

Gamelas fazem parte do Catálogo de Artesanato Acreano Foto: Assessoria/Sebrae

O catálogo lançado na abertura da Expoacre – com peças apresentadas no desfile Artesanato Fashion Show – é resultado da somatória dessa diversidade, aliada a um minucioso trabalho de design e curadoria realizados entre os anos 2017 e 2018 através da clínica de design realizada pelo Sebrae Acre e parceiros, para a melhoria e desenvolvimento de novos produtos.

Mister Acre Andeson Alves participou do desfile na Expoacre

As peças são resultados de um trabalho realizado por muitas mãos, que levam a assinatura dos artesãos que são referências nacional e internacional, dentre eles o Ateliê Porto Dias – que exibiu gamelas confeccionadas com matéria-prima de reaproveitamento e os bordados do Bujari com o Grupo de Bordados Helicônias, que apresentou vestimentas com matéria-prima em linha e algodão. Em seus bordados estão a variedade da flora amazônica e representatividade da cultura acreana.

A artesã Rodney Paiva trouxe para a feira esculturas de mesa, cores da floresta e colares, com técnicas e beneficiamento da madeira e sementes da Amazônia. Ela está no Top 100 do artesanato nacional. O Doutor da Borracha, que tem como referência botas e sapatilhas trançadas, usou a modelagem em látex para dar mais vida ao antigo sapato do seringueiro. O artesão está também no Top 100.

O artesanato dos povos indigenas se consolidou com as vestimentas dos povos Huni Kuin com  cachecóis fabricados com técnicas de tecelagem e matéria-prima em fios de algodão, com pigmento natural do urucum, e também com uma coleção de colares e pulseiras de miçangas.

A artesã Regina produziu uma linha exclusiva de bolsas em fios de malha  acrescentando à coleção sementes da região amazônica, dando valor e qualidade às suas peças. a Marchetaria Vanusa, uma coleção exclusiva com lâminas de madeiras, com técnicas de encaixe que resultam em um mosaico de alto valor agregado. Suas peças têm encantado o público nas feiras nacionais.

Mais notícias