https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/IMG_8001.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Governo

Bocalom assume Emater com a missão de fortalecer a assistência ao produtor rural

Resley Saab
08.07.2019 21:15
Atualizado 09.07.2019 às 10:19

Governador Gladson Cameli anuncia Tião Bocalom na equipe de governo para valorizar o homem do campo

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, anunciou o ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom, como novo presidente da Empresa de Assistência Técnica, Extrativista e Rural do Acre (Emater), na noite desta segunda-feira, 8, em solenidade na Casa Civil.

Apesar de ser professor de biologia, Bocalom se notabilizou mesmo foi pelos esforços de tornar Acrelândia num grande polo produtor de grãos e fortalecendo a bacia leiteira e a agropecuária local.

Ele foi prefeito do município por três vezes e, por isso, não é por acaso que a sua nomeação é vista com euforia no governo Gladson Cameli, que ganha um reforço importante rumo à implantação da sua política de agronegócio, alavancando o crescimento econômico do estado.

Governador Gladson Cameli com o ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom; convite para assumir a Emater foi aceito (Foto: Cleiton Lopes/Secom)

“Fiz um convite ao Bocalom para ele ajudar no agronegócio, não só porque ele pensa como a gente, mas principalmente porque ele quer ver o Acre se desenvolvendo com mais valorização do homem do campo e mais geração de emprego e renda”, disse o governador. Segundo Gladson, “o que conta aqui é o olhar diferenciado para a política de desenvolvimento dos negócios no campo”.

“Receba as nossas boas-vindas, não apenas com as palavras, mas também com o sentimento de felicidade em nossos corações”, completou Cameli.

A experiência em políticas para o agronegócio rendeu-lhe, enquanto administrador municipal, o prêmio ‘Prefeito Empreendedor’, uma iniciativa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Acre. Outra homenagem feita pela Caixa Econômica Federal reconheceu as boas práticas implantadas em Acrelândia, a única cidade planejada do estado.

Secretário de Produção e Agronegócio, Paulo Wadt com o governador Gladson Cameli e o novo presidente da Emater, Tião Bocalom (Foto: Cleiton Lopes/Secom)

Para Bocalom, a ideia é a de que o Acre volte a ser o estado produtor e exportador de hortifrutigranjeiros que foi há 30 anos. “Imaginem vocês que antes era nós que enviávamos [grãos carne bovina e leite] para Rondônia. E isso depois, se inverteu, infelizmente”.

“Mas serei mais um para ajudar e fazermos inicialmente, por incrível que pareça, o básico. Precisamos fomentar o nosso produtor que foi abandonado. Não vai ser fácil, mas não será impossível. É preciso resgatar a credibilidade com o produtor, conscientizando-o que ele é a alavanca do desenvolvimento”, pontuou Bocalom.

Uma de suas metas prioritárias é valorizar o colono com o retorno da assistência técnica. “Primeiro resolvemos o acesso. Depois vem a assistência técnica com qualidade. O técnico lá dentro das propriedades ele resolve até conflito de casamento. O que dirá do seu trabalho em favor do agricultor, daquelas pessoas que querem ser realmente valorizadas”, diz Tião Bocalom.

Técnicos e secretários do governo dão as boas-vindas a Tião Bocalom (Foto: Cleiton Lopes/Secom)

Participaram do encontro que oficializou o nome de Bocalom, o secretário de Produção e Agronegócio, Paulo Wadt, o secretário da Casa Civil, José Ribamar Trindade, o secretário de Relações Políticas e Institucionais, Alysson Bestene, o deputado José Bestene, além de correligionários de Tião Bocalom, entres eles o administrador Frank Lima e Valtinho José.

Mais notícias