https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/08/WhatsApp-Image-2019-08-31-at-09.20.41-1.jpeg?resize=1200%2C400&ssl=1
Geral

Botão da Vida é apresentado no 3º Seminário Regional da Unale

Luana Lima
31.08.2019 21:56
Atualizado 01.09.2019 às 12:22

Com o objetivo de desenvolver ações que busquem a valorização da vida, o Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), participou nos dias 29 e 30 de agosto, do 3º Seminário Regional da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

A iniciativa integra as atividades programadas para a edição sul do Seminário “Promoção e Defesa da Cidadania”, que a entidade desenvolve em todo o país em parceria com o governo federal.

O Botão da Vida surge como complementação do Judiciário e da Rede de Proteção a Mulher para dar voz as mulheres que tiverem seus direitos violados. Foto: Cedida

A Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos, representando o Estado do Acre, apresentou o Projeto Botão da Vida com a Patrulha Maria da Penha. A diretora de Políticas para as Mulheres, Isnailda Gondim, foi a expositora do Projeto no grupo de trabalho – Violência contra a Mulher.

“Vivemos uma verdadeira pandemia no que pertine a Violência Doméstica e Familiar em todo o Brasil. O número de casos de violência contra a mulher é crescente, e na noite de ontem foi veiculado nos jornais, o caso de uma mulher com medida protetiva deferida pela justiça, que por pouco não teve sua vida ceifada, quando o agressor descumpriu a medida de afastamento e quase a estrangulou. Não fosse o envolvimento e agilidade do filho do casal, teríamos um caso de feminicídio em Florianópolis”, explicou Isnailda Gondim.

O Botão da Vida surge como complementação do Judiciário e da Rede de Proteção à Mulher para dar voz às mulheres que tiverem seus direitos violados e nesses momentos de desespero, em conjunto com a Patrulha Maria da Penha, tornar a lei eficiente e eficaz.

Botão da Vida foi apresentado como a melhor solução tecnológica para ser referência Nacional para os casos de Mulheres que tem medida protetiva deferida pelo judiciário. Foto: Cedida.

“Temos mais de 336 mil mulheres brasileiras com medidas protetivas deferidas pela justiça e nossa maior missão, por meio do Botão da Vida, é coibir esse sentimento de pertencimento dos homens, que na maioria dos casos, após a separação, acaba praticando o feminicídio pelo inconformismo do fim do relacionamento”, complementou Gondim.

Ao final dos grupos de trabalhos, na leitura das propostas, o Botão da Vida foi apresentado como a melhor solução tecnológica para ser referência nacional para os casos de mulheres que têm medida protetiva deferida pelo judiciário.

A região norte e sul coadunam com o mesmo entendimento de que o Botão da Vida é o aplicativo eficiente para os casos de Mulheres que tem medida protetiva deferida pela justiça e deve ser replicado nacionalmente.

“Participamos também do Fórum de Qualificações de Graduação e Facilitação do Turismo Terrestre no Mercosul, que tratou da equalização da graduação das faculdades do Mercosul, assunto importante para nossas mulheres que saem do nosso Acre para cursar medicina na Bolívia, Paraguai e Uruguai, e sofrem anos para conseguir passar no revalida, pois a última prova aconteceu em 2017”, finalizou Isnailda Gondim.

Mais notícias