https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/08/WhatsApp-Image-2019-08-20-at-12.33.04.jpeg?resize=1200%2C400&ssl=1
Geral

Com novos transmissores, ondas da Rádio Difusora ultrapassam as barreiras do estado

Ecimairo Carvalho
21.08.2019 17:22
Atualizado 21.08.2019 às 19:46

Do primeiro bom dia às 4 da manhã, ao último boa noite à meia-noite, a Rádio Difusora Acreana leva aos mais distantes lugares do mundo 20 horas de programação.

São músicas, informações, entretenimento, religião e esporte. Nos últimos 75 anos, dia a dia, mês a mês e ano a ano. Essa tem sido a missão de técnicos, sonoplastas, locutores, redatores, repórteres e diretores, que fizeram e fazem parte da história da emissora.

Prestes a completar sete décadas e meia de existência, a Voz das Selvas deu um presente para seus milhares de ouvintes. A mais antiga rádio AM do estado está operando com dois novos e potentes transmissores. Um com 10 quilos de ondas médias e outro com cinco quilos de ondas tropicais.

A Rádio Difusora Acreana voltou a ser a emissora mais ouvida no estado Foto: Neto Lucena/Secom

Os novos equipamentos levam o som da rádio mais longe, com mais qualidade e com o mesmo compromisso de integrar o estado. Bom para a emissora, excelente para os ouvintes espalhados por toda região.

O rádio é companheiro inseparável da dona de casa Maria Barreto. Durante a lida diária, ela sintoniza a frequência de 1400 da Difusora Acreana. “Agora o som está mais nítido, com uma boa qualidade. É mais prazeroso em acompanhar a programação”, disse Maria.

A dona de casa Maria Barreto é ouvinte assídua da emissora Foto: Ecimáiro Carvalho

Com cidades, seringais e aldeias espalhadas na imensidão da floresta, muitas vezes ligados apenas por rios, a Rádio Difusora Acreana, tem um papel fundamental no estado do Acre, seja para as coisas mais simples e as mais importantes, a de informar.

A equipe da Rádio Difusora Acreana é pequena, mas gigante na missão e no compromisso de informar. Funcionário de carreira da emissora há 37 anos, o radialista Raimundo Fernandes é o atual diretor da emissora.

Ao longo de sua experiência na casa, teve o ofício de resgatar a autoestima dos funcionários, recuperar a credibilidade da rádio e dar uma nova vida à voz das selvas. “Quando assumimos, a emissora estava desfigurada, sem sua essência, com um transmissor de apenas três quilos. Hoje estamos recebendo mensagens de Belém, no Pará”, disse o diretor.

Para o diretor da emissora, hoje existe uma sintonia entre a direção  e a secretária de Comunicação do Estado, Silvânia Pinheiro, para resgatar a credibilidade e história da Rádio Difusora Acreana. “As pessoas voltaram a ouvir a emissora, a visitar nossos estúdios”, disse Fernandes.

Mais notícias