Deracre recupera ramais no entorno de Rio Branco

O Departamento de Estradas de Rodagem Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre) vem trabalhando para melhorar as vias rurais em todo o estado. Por meio do programa Ramais do Acre, as ações do governo alcançam também o entorno da capital, como é o caso da microrregião do Ramal Baixa Verde, que fica a 35 quilômetros de Rio Branco, na estrada que dá acesso ao município amazonense de Boca do Acre. A missão do órgão é fazer melhorias, inicialmente, em 38 quilômetros de ramais.

De acordo com a tecnóloga Rita Soares, as obras na região do Baixa Verde começaram no início de agosto e já estão com mais de 60 dias em andamento. O cronograma está dentro da normalidade. Soares afirmou que em todas as comunidades as ações foram muito bem recebidas. “Eles ajudam como podem, oferecem estadia e até alimento para o pessoal. A população nos recebe muito bem”.

Por meio do programa Ramais do Acre, as ações do governo alcançam também o entorno da capital, como é o caso da microrregião do Ramal Baixa Verde, que fica a 35 quilômetros de Rio Branco Fotos: Cedidas

Ainda segundo ela, um morador da região contou-lhe que há pelo menos quatro anos os ramais da região não recebiam qualquer benfeitoria. A operação inclui recuperação de 10 km do Ramal Baixa verde, 3 km do Ramal Guarani, 9 km do Ramal do Mediterrâneo, 8 km do Ramal da Lua e 4 km do Ramal São Francisco.

Foi feita ainda a abertura do Ramal do Amor com 2 km. Somente neste ramal foram beneficiadas oito famílias, que tiveram sua passagem fechada por um fazendeiro que comprou a área de terra que dava acesso as famílias ao Ramal do Guarani. Ao passar uma cerca, ele as isolou.

O Deracre colocou seis equipamentos em funcionamento para a execução da obra: um trator de esteira, uma motoniveladora, uma pá carregadeira, uma retroescavadeira, um caminhão basculante e um caminhão carga seca, para transporte de pessoal.