https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/09/Erica-Torres-3.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Educação

Educação discute detalhes para a implantação do programa Fora da Escola Não pode!

Clícia Araújo
16.09.2019 15:29
Atualizado 16.09.2019 às 15:29

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE) realizou na sexta-feira, 13, uma reunião intersetorial para discutir a implantação do Programa Fora da Escola Não Pode! e os detalhes do uso da ferramenta Busca Ativa Escolar, bem como sua configuração, as atribuições do Estado, pactuação com os municípios, apresentação geral e organização da reunião de alinhamento por meio de uma webconferência com o representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Matheus Rangel.

Participaram da reunião representantes da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), Conselho de Diretores de Escolas Públicas do Estado (Codep), Exército Brasileiro, SEE, Secretaria Municipal de Educação (Seme), União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Ministério Público do Acre, Polícia Militar e Conselho Estadual de Educação.

Reunião de alinhamento por meio de webconferência com o representante do UNICEF Foto: Érica Torres Ascom/SEE

A reunião teve como objetivo a discussão da implantação da ferramenta tecnológica Busca Ativa, que se trata de uma metodologia social gratuita, que permite ao poder público identificar crianças e adolescentes fora da escola, e, ainda, acionar diferentes áreas que consigam se mobilizar para matricular e garantir a frequência escolar destes sujeitos.

O encontro teve o intuito de promover discussão e apresentação acerca da implantação do programa, reunindo os diferentes atores que irão, coletivamente, conhecer e identificar os desafios para implementar a ferramenta Busca Ativa nos municípios acreanos, buscando, desta forma, garantir ações de combate ao abandono escolar. É uma ferramenta de fundamental importância para mapear situações de evasão escolar e identificar as causas da evasão.

“Muitas vezes é uma situação de violência doméstica, são várias situações que podem surgir daí. A Assistência Social é uma grande parceira no sentido de enviar uma equipe técnica como está sendo indicado e sugerido que sejam enviados para identificar essas situações e ajudar a fortalecer nos municípios essas ações, é um apoio importante nessas instituições que estão aí tentando mudar esses indicadores, pois uma criança fora da escola é uma situação grave. Cada um tem a sua importância no comitê e tem uma função específica. A Assistência Social vai ajudar na mudança lá no final dos indicadores, é o que esperamos”. destacou Maria Gorete Valente Santana, representante da SEASDHM.

Discussão acerca da implantação da ferramenta Busca Ativa Escolar Foto: Érica Torres Ascom/SEE

Os próximos passos de ajustes da implantação da ferramenta será uma nova webconferência com o representante da Unicef para discutir os últimos detalhes do encontro estadual que será dia 1º de outubro.

“A partir do lançamento, os núcleos de educação que representam o Estado nos municípios ele possam também escolher, selecionar representantes nos seus núcleos que passarão a agregar, assim como as novas adesões dos municípios eles também irão selecionar novas pessoas para conter o comitê”, explicou a coordenadora estadual do Programa Busca Ativa Marinete Adriano de Melo.

O comitê  já está num processo de instituição, e hoje conta com representantes que já foram definidos e estão participando da segunda reunião de trabalho para definir os últimos ajustes.

 

Mais notícias