https://i0.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/06/GUR_1341.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Governo

Em três meses, Acre terá reforço de 247 novos policiais militares nas ruas

Wesley Moraes
07.06.2019 6:01
Atualizado 07.06.2019 às 6:04

Aula inaugural do curso de formação de soldados da PMAC é mais um passo para que a paz seja restabelecida às famílias acreanas

O dia 6 de junho de 2019 representa o início da realização de um sonho na vida de Ana Carolina Ângelo Passos. O desejo que ela nutria desde a infância era de ser uma policial militar. Com muita garra e determinação, a mulher de 32 anos de idade conseguiu chegar onde queria.

“É a realização de um sonho. O término de uma etapa de estudos que nós tivemos para passar neste concurso e o início de uma nova etapa, que é o nosso curso de formação. A emoção que estou sentindo é muito grande, os meus olhos estão marejados”, relatou.

Para Ana Carolina Ângelo Passos, início do curso de formação de soldados é a concretização de um sonho de infância (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Tudo começou em 2013. Na primeira tentativa de ingressar para as fileiras da Polícia Militar do Estado Acre (PMAC), Ana Carolina não foi aprovada por muito pouco, muito pouco, mesmo. Por apenas meio ponto, ela perdeu a vaga.

Quatro anos mais tarde, outra chance. Com a experiência adquirida e bem mais preparada, Ana Carolina tinha certeza que o sonho dela estava cada vez mais próximo. Das 46 vagas disponíveis para mulheres na função de soldado combatente, ela conseguiu obter a nona colocação.

Os testes de aptidão física (TAF) também foram executados com sucesso. Em novembro de 2017, incontestavelmente, Ana Carolina estava pronta para começar o curso de formação de soldados e, em seguida, atuar no combate ao crime pelas ruas de Rio Branco.

Os dias foram passando, depois os meses e nem um sinal de convocação. A expectativa foi ficando menor a cada novo anúncio de chamamento que não se concretizava.

“Estávamos há, praticamente, dois anos esperando por essa convocação e isso nos deixava muito angustiados. Promessas e mais promessas, mas nada se cumpria. Até que, finalmente, o governador Gladson Cameli nos convocou e eu posso dizer que foi uma grande alegria para todos nós e estamos muito agradecidos”, afirmou.

Em abril deste ano, Ana Carolina ouviu a notícia que mais aguardava na vida. A tão esperada convocação anunciada pelo próprio governador Cameli a pegou de surpresa. A futura policial militar falou que não medirá esforços para prestar o melhor serviço possível à sociedade acreana.

Bastante emocionada, Ana Carolina discursou representando a turma de 247 futuros policiais militares (Foto: Diego Gurgel/Secom)

“Desde criança sempre admirei o militarismo e já havia tentado concurso outras vezes e fiquei por pouco e, graças a Deus, no último concurso consegui entrar. Nossa população pode esperar uma policial apaixonada pelo que faz e que vai sempre respeitar o direito do cidadão”, destacou.

Integrante de comissão dos aprovados comemora aula inaugural e afirma que momento é de muita emoção

Ivanilson Dias de Oliveira era um dos líderes da comissão dos aprovados nos concursos da Segurança Pública desde novembro de 2017. O futuro policial militar relata que todos já estavam desacreditados quanto à convocação.

Com a mudança de Governo, a esperança pelo tão aguardado chamamento foi reavivada nos 500 homens e mulheres que atuarão contra o crime nas Polícias Militar e Civil.

Dias relata que sempre acreditou na palavra do governador Gladson Cameli. A cada encontro, ele tinha a certeza que a convocação estava cada vez mais próxima de se tornar realidade.

Ivanilson Dias, um dos líderes da comissão dos aprovados, tinha a certeza que seria convocado pelo governador Gladson Cameli (Foto: Diego Gurgel/Secom)

“O meu sentimento é de bastante emoção porque a luta foi grande para nós chegarmos até aqui. Foi um concurso bastante concorrido e passamos por muitas dificuldades ao longo desse tempo, principalmente na gestão passada com promessas de convocação e, graças a Deus, o governador Gladson Cameli foi sensível diante desta situação acabou nos convocando e isso é motivo de muita alegria e felicidade de todos que estão aqui”, comemorou.

Cameli é um governador aberto ao diálogo. Somente com a comissão dos aprovados, foram três reuniões em pouco mais de três meses de gestão. Sempre verdadeiro em todos os encontros, a receptividade de Gladson surpreendeu Ivanilson e os demais aprovados. Diferente da antiga gestão, que sequer os recebiam e, além disso, criou falsas expectativas de convocação por diversas vezes.

“O governador foi bem receptivo e sempre alinhado com o discurso que iria nos chamar e, por isso, nós só temos o que agradecer e a população pode esperar por policiais bem formados e capacitados para estar ajudando o efetivo no enfrentamento a criminalidade em nosso Estado”, disse.

Atuação de novos policiais militares será prioritária em pontos considerados críticos

Seguindo firme no propósito de reduzir drasticamente os índices de violência, o reforço de mais 247 militares será mais um duro golpe contra a criminalidade em todo o Estado.

De acordo com o comandante-geral da PMAC, coronel Ezequiel Bino, baseado em estudos realizados pelo serviço de inteligência, os novos policiais atuarão, sobretudo, em áreas de maior vulnerabilidade.

Comandante da PMAC, cel. Ezequiel Bino, comemora reforço de novos militares no combate à criminalidade (Foto: Diego Gurgel/Secom)

“Temos que levar em consideração a mancha criminal e Rio Branco, com certeza, terá prioridade. Os outros municípios terão policiais militares desta turma, mas a intenção é atuar onde os números estão mais elevados”, frisou.

Bino afirmou ainda que a entrada dos novos policiais é mais um grande passo para o retorno da sensação de segurança que o cidadão acreano perdeu nos últimos anos pelo total descaso de gestões passadas com as instituições que integram a Segurança Pública do Acre.

“Esta é uma conquista para a Polícia Militar, mas, acima de tudo, para a população do Estado do Acre. Estes homens e mulheres chegam para nos ajudar no combate a criminalidade. Isto representa mais policiamento nas ruas, mais paz social e sem contar que a entrada destes 247 novos policiais dará um novo vigor à instituição”, observou.

Segundo o vice-governador, Major Rocha, o incremento de novos militares na tropa contribuirá ainda mais para a tendência de queda no registro de crimes letais que vem sendo contabilizado desde o início de 2019.

Major Rocha diz que este é apenas o início de uma nova era para a Segurança Pública do Acre (Foto: Diego Gurgel/Secom)

“Esse reforço vai nos ajudar muito no combate à criminalidade e o Governo foi muito sensível neste aspecto. Os números já mostram uma redução sensível nos índices da violência e só neste mês, tivemos a redução de mais de 50% no número de homicídios em relação ao ano passado, mas isso ainda não é motivo para comemorar porque os números ainda são altos e acreditamos que com este reforço, vamos fazer um trabalho mais efetivo e devolver à paz as nossas famílias”, salientou.

Gladson Cameli garante mais investimentos para a Segurança Pública

Mesmo após cumprir uma extensa agenda no interior do Estado, o governador Gladson Cameli fez questão de prestigiar a aula inaugural. Durante sua fala, o chefe do Poder Executivo lembrou que o chamamento dos aprovados nos concursos das Polícias Militar e Civil foi uma promessa de campanha cumprida em, tão somente, 100 dias de gestão.

“Sempre recebi a comissão dos aprovados no meu gabinete e, em todas as vezes, fui muito sincero sobre a convocação. Todos sabem que a situação financeira do Estado não é boa, mas graças a economia que fizemos, foi possível chamá-los. Prometi que seria no segundo semestre, mas eles nem precisaram esperar tudo isso, assim como a nossa população não aguenta mais tanta violência e eu não vou sossegar enquanto não devolver a paz para todas as famílias do meu Estado”, argumentou.

Governador Gladson reafirmou o compromisso de não medir esforços para devolver a paz para às familias acreanas (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Bastante aplaudido pela multidão que acompanhava a solenidade, a determinação de Gladson Cameli foi essencial para colocar um ponto final na angústia dos 247 futuros policiais militares que aguardavam por este momento desde novembro de 2017.

O gestor prometeu empenho pessoal para valorizar, cada vez mais, os bravos policiais acreanos. Desde que assumiu a administração estadual, Cameli iniciou uma incansável busca por recursos para equipar as forças de segurança estaduais.

“Os novos e os antigos policiais militares podem contar com o meu total apoio. São estes guerreiros que estão todos os dias nas ruas protegendo a nossa sociedade e saibam que eu ainda não estou satisfeito e já estou empenhado para que possamos agilizar a convocação daqueles que estão no cadastro de reserva”, ressaltou.

Em pouco mais de cinco meses, inúmeros investimentos já foram efetivados em Segurança Pública por meio da entrega de novas viaturas policiais e equipamentos para as instituições.

No bairro Cidade do Povo, o Governo fez a maior entrega de veículos e equipamentos da gestão. Foram 51 veículos distribuídos entre as Polícias Civil e Militar que já estão sendo utilizados em missões de apuração e investigação de crimes em todo o Estado.

O Instituto de Administração Penitenciária(Iapen) teve parte da frota renovada em março deste ano. Foram entregues 10 novas caminhonetes que estão sendo utilizadas para serviços de escolta de detentos e no monitoramento dos apenados que estão no regime semiaberto por meio da utilização de tornozeleira eletrônica.

Até o fim do ano, novas viaturas e demais equipamentos serão entregues para reforçar a presença policial nos 22 municípios do Acre. Serão, pelo menos, mais 100 veículos em favor da Segurança Pública no combate à criminalidade.

Sobre o curso de formação de soldados

Com carga horária de 1,6 mil hora, o curso de formação de soldados é o primeiro contato que o aluno soldado tem com o militarismo. Os 247 futuros PM’s terão aulas práticas e teóricas em 50 diferentes disciplinas que vão desde direito penal até os procedimentos efetuados no dia a dia do policial militar.

Após a conclusão do primeiro módulo, que tem duração de três meses, os alunos-soldados, sob supervisão, terão o primeiro contato com serviço operacional de rua. Além de soldado combatente, foram contempladas vagas para as áreas de saúde e música.

Em três meses, alunos-soldados, sob supervisão, estarão nas ruas para proteger à sociedade (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Na aula inaugural realizada no Teatro Universitário da Universidade Federal do Acre(Ufac), nesta quinta-feira, 6, coube ao secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Paulo Cezar Rocha dos Santos, ministrar uma palestra sobre o “Ser Policial”.

 

 

Mais notícias