Monitoramento e Controle

Equipe do Acre participa de workshop sobre a plataforma MapBiomas Alerta, no Pará

A coordenadora do Programa REM Acre Fase II, do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais (IMC), Nésia Moreno, o Chefe do Departamento de Monitoramento do IMC, Charles Henderson e o técnico da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Antônio Marcos, participam do Workshop MapBiomas Alerta, em Belém, no Pará, nos dias 8 e 9 de outubro.

O objetivo é engajar os Órgãos Estaduais de Meio Ambiente (OEMAs) da Amazônia como parceiros do MapBiomas Alerta para gerar ações e aumentar a informação sobre o desmatamento nos estados. No evento, o técnico Antônio Marcos apresentou as estratégias de monitoramento do desmatamento e degradação desenvolvidas pelo Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental, coordenado pela Sema.

De acordo com a diretora de Ciências do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) e coordenadora da equipe do Cerrado na iniciativa do MapBiomas Alerta, Anne Alencar, essa ação ocorre para apoiar os estados no processo de fiscalização. “Basicamente nós utilizamos todos os dados de alerta de desmatamento que são produzidos por vários sistemas como Inpe, Imazon, juntamos isso e refinamos esses dados de forma que não haja dúvida sobre se houve ou não desmatamento. Assim criamos laudos altamente detalhados”, explica Anne.

Antônio Marcos (Sema), Anne Alencar (MapBiomas), Nésia Moreno (IMC) e Charles Henderson (IMC) no workshop, em Belém Foto: Cedida

Durante o workshop os participantes conhecem como funciona o processo de validação dos alertas, adaptação ou criação de modelo de laudo que sirva para todos os OEMAs, além de estabelecer procedimentos para capturar informações sobre o uso de alertas.

Segundo o chefe do Departamento de Monitoramento do IMC, Charles Henderson, o uso de ferramentas como essas possibilitam um melhor monitoramento do desmatamento ilegal e, com isso, observam a dinâmica dos acontecimentos permitindo uma gestão mais eficaz das ações do comando e controle.

“A participação do IMC se dá pela necessidade de conhecimento de ferramentas que ajudam a melhorar o monitoramento no âmbito do Sistema de Incentivo a Serviços Ambientais (SISA) e instrumentos que incluem geotecnologias mais precisas que permitem reduzir as incertezas dos dados tanto em relação ao desmatamento quanto à emissão dos gases oriundos da mudança do uso da terra e florestas”, salientou Henderson.

Para a coordenadora do Programa REM Acre Fase II, do IMC, Nésia Moreno, o workshop MapBiomas está sendo um evento bastante esclarecedor e também uma oportunidade de melhorar o fluxo de informações sobre alertas de desmatamento e degradação.

“Dessa forma podemos agilizar as tomadas de decisões para o comando e controle. A possibilidade de se ter acesso a uma plataforma de qualidade e customizada para atender as especificidades de cada estado do bioma amazônico”, finalizou Nésia.

O que é o MapBiomas Alerta?

MapBiomas Alerta é um sistema de validação e refinamento de alertas de desmatamento, degradação e regeneração de vegetação nativa com imagens de alta resolução. Esta versão atual é dedicada exclusivamente ao tema de desmatamento em todos os biomas brasileiros e se expandirá para os demais temas ao longo dos próximos dois anos.

O sistema captura alertas das fontes primárias de geração. Os alertas passam por um sistema de validação e refinamento para divulgação em uma plataforma pública.

Por meio da plataforma é possível encontrar todos os alertas de desmatamento no Brasil atualizados mensalmente, selecionar um alerta e visualizar em alta resolução o antes e o depois do desmatamento, além de acessar o laudo completo de cada propriedade que cruza com o alerta selecionado.