https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/WhatsApp-Image-2019-07-11-at-12.01.45.jpeg?resize=1200%2C400&ssl=1
Cultura

Estado participa da 7ª Quinzena da Mulher Negra

Luana Lima
11.07.2019 14:45
Atualizado 12.07.2019 às 11:31

Com o tema ‘Mulheres Negras das Vozes Silenciadas ao Grito da Denúncia, Vidas Negras Importam’, o governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM) em parceria com o Movimento Social e Prefeitura Municipal de Rio Branco, participa da 7ª Quinzena da Mulher Negra com uma vasta programação durante o mês de julho. A abertura oficial será realizada no dia 16 de julho no auditório da Prefeitura de Rio Branco às 8h30.

Arte Gráfica: Cedida

No dia 25 de julho é comemorado o Dia da Mulher Negra. No Brasil, apesar de corresponder a 53% dos brasileiros, a população negra ainda luta para eliminar desigualdades e discriminações. São cerca de 97 milhões de pessoas que, mesmo sendo a maioria, não são devidamente representadas nos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, e também na mídia e em outras esferas.

Assim como o Dia Internacional da Mulher (comemorado em 8 de março), o 25 de julho não tem como objetivo festejar, a ideia é fortalecer as organizações voltadas às mulheres negras e reforçar seus laços, trazendo maior visibilidade para sua luta.

No dia 25 de julho é comemorado o Dia da Mulher Negra Foto: Cedida

Em se tratando da questão de gênero, a situação é ainda maior. A baixa representatividade de mulheres negras na política e em cargos de poder e de decisão, leva a cada ascensão uma comemoração como reconhecimento.

O Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha,  25 de julho, teve origem durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Caribenhas realizado em Santo Domingo, na República Dominicana, em 1992.

No Brasil, o dia 25 homenageia Tereza de Benguela, líder quilombola que se tornou rainha, resistindo bravamente à escravidão por duas décadas. Tereza de Benguela foi uma liderança quilombola, que viveu durante o século 18. Com a morte do companheiro, ela se tornou a rainha do quilombo, e, sob sua liderança, a comunidade negra e indígena resistiu à escravidão por duas décadas, sobrevivendo até 1770, quando o quilombo foi destruído.

Programação

Dia 11/07- Mini Cursos a Repres. da Mulher Negra no Cinema- Ufac das 14 às 18 horas.

Dia 12/07- Audiência Pública- Aleac sobre os Direitos da Mulher no Parto às 15 horas.

Dia 15/07- Saúde da Mulher Negra no Bairro 15 às 14h30.

Dia 15/07 – Audiência Pública às 16 horas, no Teatro Plácido de Castro. Serão debatidos os temas: “Violência Doméstica e Familiar”, “Racismo Institucional”, “Feminicídio e a Integração da Polícia Militar “e a “Rede de Proteção no enfrentamento da Violência Doméstica: Estratégias e Soluções”.

Dia 16/07- Abertura da Quinzena às 8h30 no Auditório da Prefeitura.

Dia 16/07- “Modalidades de Violência Contra a Mulher e a Igualdade de Gênero” ás 19 horas no Teatrão.

Dia 17/07- Diálogo violência contra a mulher ribeirinha, indígenas e no campo, perspectivas e soluções 10 horas-Auditório da Aleac.

Dia 17/07- Bate papo com as 750 mulheres com Medida Protetiva, sobre os serviços disponíveis na Rede de Proteção e o cadastro no Botão da Vida, às 14horas no auditório do Tribunal de Justiça.

Dia 18/07- Mini Cursos sobre a Representação da Mulher Negra no Cinema- Ufac, das 14 às 18 horas.

Dia 23/07- Roda de Conversa com jovens do Abrigo.

Dia 23/07- Roda de Conversa no CRAS-DPIR/DPM-SASDH.

Dia 24/07- Roda de Conversa no CRAS-DPIR /DPM-SASDH.

Dia 24/07- Oficina mulheres da SMZC DPIR/DPM- Beleza Negra/ Designer em sobrancelhas

Dia 25 /07- Mini Cursos sobre a Representação da Mulher Negra no Cinema- Ufac das 14 às 18 horas

Dia 25/07- Encontro Estadual de Mulheres Negras das 8 às 17 horas no Auditório da Prefeitura

Dia 27/07- SLAM DAS MINAS – Ato Cultural em homenagem a Marie le Franco.

Dia 30/07- Audiência Pública na Ouvidoria da Defensoria Pública

Mais notícias