https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/08/IMG-20190822-WA0095.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Cultura

FEM recebe representantes da Federação das Academias de Letras e Artes do Acre

Katiussi Melo
23.08.2019 16:54
Atualizado 23.08.2019 às 17:15

O presidente da Fundação Elias Mansour (FEM), Manoel Pedro, recebeu em seu gabinete o presidente da Federação das Academias de Letras do Estado do Acre, Mauro Modesto e a vice-presidente, Edir Marques. Na ocasião, eles conversaram sobre  momentos importantes da cultura, além da produção artística e literária no estado do Acre.

O encontro fortalece o movimento cultural do Acre para que as pessoas que produzem arte e literatura consigam expor o seu trabalho artístico e a sua poesia como um instrumento essencial para a sociedade.

Para o presidente da FEM, Manoel Pedro, encontros como esse têm sido promovidos para uma melhor dinâmica para o trabalho da atual gestão Foto: Edson Brunno

Mauro Modesto é natural de Sena Madureira, no Acre. Economista, jornalista e poeta. Presidiu a Academia Acreana de Letras e a Academia dos Poetas Acreanos, tendo fundado academias em diversos municípios nos vales do Acre e Purus. É membro de diversas academias de poesia e letras no Brasil, tendo recebido cerca de 70 honrarias no Brasil, França, Portugal, Argentina e Uruguai. É autor de 12 livros publicados, destacando-se “Saudades Tuas e Saudades Minhas”.

Já Edir Figueira Marques é mineira, tendo recebido título de cidadã acreana, professora aposentada da Universidade Federal do Acre e mestre em educação pela Universidade Federal Fluminense. É autora do livro Educação Básica no Acre – Imposição Política ou Pressão Social? Membro efetivo da Academia Acreana de Letras e membro Honorário da Academia dos Poetas Acreanos.

Para o presidente da Fundação Elias Mansour, Manoel Pedro, encontros como esse têm sido promovidos para uma melhor dinâmica para o trabalho da atual gestão, que tem como objetivo  atender democraticamente o movimento cultural que envolve a arte, literatura e outros.

“Esse momento é de diálogo, estamos atentos e abertos para dialogar com todos os movimentos e assim fomentar, fortalecer e desenvolver o melhor trabalho possível”, frisou Manoel Pedro.

Mais notícias