Cultura

Projeto Forró da Melhor Idade reúne centenas de idosos na baixada da Sobral

Um violão ligado a uma caixa de som, um sanfoneiro animado, um ´’tum tum’ de um pandeiro, um cantor ditando o ritmo aos passos e, à frente, um grupo colocando em prática o famoso ‘dois pra cá dois pra lá’. Trata-se de um projeto que reúne um grupo de idosos, todos os domingos às 17h, no Teatro Barracão, localizado na Baixada da Sobral.

Grupo de músicos do projeto Forró da Melhor Idade Foto: Edson Brunno

Centenas de idosos participam do projeto denominado Forró da Melhor Idade, que funciona há dois anos no local. Começou timidamente com alguns integrantes que, com o passar do tempo, foi crescendo e atualmente participam aproximadamente 150 pessoas.

Segundo Mara Gomes, coordenadora do projeto, os idosos são o motivo da iniciativa. “A gente notou no nosso trabalho do dia a dia que havia idosos solitários, que ficam em casa na ociosidade. Os amigos vão se perdendo pela vida e um encontro com pessoas da mesma faixa etária pode trazer justamente essa companhia que faltava”, destaca.

Foi participando do forró que a aposentada Raimunda Rodrigues da Costa, 69, encontrou uma forma de espantar a tristeza. Desde o início da atividade, em maio de 2017, ela não perde um dia de festa. “Todo domingo, quando dá 17h, eu corro para cá. Eu tenho muitos problemas e aqui eu esqueço de tudo, me sinto feliz. O ambiente também é ótimo para conhecer gente nova e fazer amizades, se o pessoal soubesse como é bom, todo mundo vinha”, ressalta Raimunda.

O encontro acontece todos os domingos às 17h no Teatro Barracão Foto: Edson Bruno

A dança não dá espaço para a tristeza e para o mau humor. Alguns começam tímidos, mas é questão de tempo para se entregarem ao forró. A atividade proporciona a socialização, como também tem contribuído para a saúde física dos participantes do projeto. A dança tornou-se parte da rotina dessas pessoas, que encontraram no forró uma forma de manter a mente ativa, e o corpo em movimento.