Meio Ambiente

Fundhacre realiza campanha de conscientização ambiental

Jaidesson Peres
02.06.2008 18:53
Atualizado 02.06.2008 às 18:53

Enquanto aguarda atendimento a população pode participar das atividades e assistir a vídeos e palestras.

A Gerência de Riscos da Fundação Hospital do Acre realiza durante os dias 2 a 6 de junho, a Campanha de Educação Ambiental, com o objetivo de conscientizar os funcionários e usuários do Sistema Único de Saúde – SUS, sobre a importância de preservar o meio ambiente. O evento acontece no hall do Hospital do Idoso e na antiga recepção da Fundacre. Enquanto aguarda atendimento a população pode participar das atividades e entreter-se com exposição de cartazes, panfletagem, apresentação de vídeos educativos e palestras sobre o tempo de decomposição do lixo, oficinas de artes, amostras de objetos produzidos e confeccionados por meio da reciclagem de resíduos sólidos. 

De acordo com Fabrícia Brito, gerente do setor de riscos, ações como essas são indispensáveis para instruir a população sobre medidas e soluções que podem ser executadas para preservar o meio ambiente. "Desejamos educar a comunidade em relação ao lixo, incentivá-la a fazer reciclagem e mostrar o quanto é necessário preocupar-se com a natureza", declarou. 

Antônio Geraldo Sobrinho, um dos expositores, diz que sempre teve preocupação em acondicionar o lixo corretamente, mas ficou admirado ao ver o tempo de decomposição de alguns resíduos, como por exemplo, o vidro, que dura, mais ou menos, 4 mil anos para decompor-se. "Estou me conscientizando ainda mais e vejo que precisamos cuidar bem da natureza para vivermos saudavelmente", comentou o artesão. 

Rosalina da Silva, 80 anos, veio de Tarauacá juntamente com sua sobrinha Petrina Muniz para uma consulta, mas, enquanto esperava na recepção, aproveitou para aprender algumas artes e, também, ensinar a confeccionar bonequinhos de "fuxicos" feitos com retalhos de panos velhos. "Aqui posso me entreter e exercitar meus talentos" confessou sorridentemente a idosa. 
 

Mudança de Hábitos  

O Brasil produz, atualmente, mais ou menos 228,4 mil toneladas de lixo por dia, segundo a última pesquisa de saneamento básico consolidada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, em 2000. O chamado lixo domiciliar equivale a 125 mil toneladas diárias.  

Dos resíduos descartados em residências e indústrias, apenas 2% do total são destinados à coleta seletiva. Desses, quase 50 mil toneladas de resíduos são despejadas todos os dias em lixões a céu aberto, oferecendo sérios riscos à saúde e ao meio ambiente. 

Mudar esse cenário envolve a redução de padrões sociais de consumo, a reutilização dos materiais e reciclagem, conforme a "Regra dos Três Erres" (Reutilizar, reduzir e reciclar), preconizada pelos ambientalistas. A idéia é diminuir o volume de lixo de difícil decomposição como o vidro e plástico, evitar a poluição do ar e da água, aperfeiçoar recursos e aumentar a vida útil dos aterros.     

Mais notícias