https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/05/Foto_Soja_Acre_Josenir_Melo10-800x450-1.png?resize=800%2C400&ssl=1
Economia

Gabinete Civil e Secretaria de Agronegócio traçam medidas para impulsionar ações no setor em 2019

Da Redação
16.05.2019 16:50
Atualizado 17.05.2019 às 9:02

O secretário de Estado da Casa Civil, José Ribamar Trindade, esteve na manhã desta quinta-feira, 16, na Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa) para alinhar a execução da política governamental voltada para o aumento da produção rural do estado. A medida tem como objetivo finalizar a programação executiva das ações a serem realizadas neste ano de 2019.

O secretário da Sepa, Paulo Guilherme Wadt, com o diretor de Produção, Nilton Bayma Craveir e presidente da Cageacre, Roosevelt Arnaldo Matos, apresentaram a agenda de trabalho já executada e pontuaram as ações que serão colocadas em prática ainda este ano.

A meta é atender em torno de 10 mil produtores familiares com políticas de impulsionamento à produção, desde o licenciamento da propriedade até a concessão de crédito. No total, a equipe, em regime de mutirão realizará cerca de 30 mil atendimentos, com o objetivo de conceder o suporte necessário à execução do Plano Estadual de Agronegócio (PEA/2019).

O titular da Sepa ressaltou ainda que o trabalho integrado com outras secretarias de estado permitirá maior agilidade e mais qualidade nos serviços prestados. Citou o exemplo da Secretaria de Estado de Infraestrutura, que vai recuperar pontos críticos dos ramais nas regiões de maior concentração da produção.

A meta é atender em torno de 10 mil produtores familiares com políticas de fomento à produção (Foto: Cedida)

O Projeto da Agroindústria está sendo implantado de forma integrada com a Secretaria de Estado da Indústria, Ciência e Tecnologia. E cabe à  Secretaria de Estado de Fazenda a construção de uma política de incentivo à produção de alimentos, que resultará em leis específicas. Já a Secretaria de Estado de Meio Ambiente redefine protocolos para o licenciamento ambiental.

O presidente da Cageacre, Roosevelt Arnaldo Matos, funcionário efetivo da instituição, informou que os armazéns serão revitalizados e espera que o resultado do PEA/2019 seja demonstrado à população na forma de estoques de alimentos locais e a preços competitivos e vantajosos para o consumidor final. “Esse é o propósito final das nossas ações”, enfatiza Roosevelt.

Para Nilton Bayma Craveiro, diretor de Produção da Sepa, a restruturação desses serviços, que estavam esquecidos pela gestão anterior, requer esforço, profissionalismo e zelo, pois não basta somente subvencionar o produtor no que diz respeito ao plantio ou à criação.

“É oportuno que desonere algumas políticas tributárias e de controle, sem ferir as normas e leis em vigor, bem como cuidar de toda a cadeia produtiva, em especial criando as condições para que o mercado absorva esses produtos”, pontua Bayma Craveiro.

De acordo com Ribamar Trindade, a reunião desta quinta-feira, 16, “faz parte do novo modelo de gestão adotado pelo governo, que prevê a integração das ações dos vários setores governamentais, garantindo resultados à sociedade”.

Mais notícias