https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2012/02/2012_fevereiro_01_foto-1_0987d897f5876f7d.jpg?resize=800%2C400&ssl=1
Geral

Gabinete Integrado de Mobilização-Alagação 2012 define novas estratégias para acolhimento de desabrigados

Nayanne Santana
19.02.2012 17:50
Atualizado 19.02.2012 às 17:50

Chefe do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres da Defesa Civil Nacional participou da reunião com equipe do governo (Foto: Andrea Zílio)
Chefe do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres da Defesa Civil Nacional participou da reunião com equipe do governo (Foto: Andrea Zílio)

Chefe do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres da Defesa Civil Nacional participou da reunião com equipe do governo (Foto: Andrea Zílio)

O monitoramento das áreas atingidas, do número de desabrigados e as ações de acolhidas das pessoas vítimas da cheia do Rio Acre não cessa. Na manhã deste domingo, 19, o governador Tião Viana participou de mais uma reunião do Gabinete Integrado de Mobilização – Alagação 2012, montado na Casa Civil. Participaram da reunião o vice-governador, César Messias; prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim; secretários; assessores especiais e chefe do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres da Defesa Civil Nacional, Armin Braun.

Braun acompanhou o governador Tião Viana no sábado, 18, a vistorias em municípios que estão sofrendo com a inundação e ressaltou que este trabalho de monitoramento feito pelo próprio governador tem sido importante para que as famílias vítimas da enchente sejam bem acolhidas.

“O trabalho executado aqui no Acre, na acolhida aos desabrigados, é um exemplo de boa organização. Percebemos que a ajuda do Governo Federal só foi solicitada quando o Governo do Estado e Prefeitura não tinham mais condições, sozinhos, de administrar a situação. Assim, o Governo Federal entra com ações complementares, como deve acontecer”, disse Braun.

O chefe do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres ressaltou que na área de saúde a acolhida aos atingidos pela cheia do rio também é um exemplo de atenção com a população. “Em todos os abrigos que visitei não faltam médicos e medicamentos. Isso é um exemplo porque nesta hora as pessoas precisam muito desse amparo”.

Tião Viana agradeceu à Defesa Civil Nacional por disponibilizar apoio ao Acre, ajudando no atendimento às famílias que sofrem com a segunda maior enchente já registrada no estado.

Reforço do Governo Federal

Armin Braun disse que ainda neste domingo devem chegar mais homens da Força Nacional para atuar no Acre e barracas. “Nós estamos trabalhando em parceria com a equipe de governo, via Casa Civil, para identificar todos os recursos necessários para atender o povo do Acre nesse momento crítico. A organização com que a situação esta sendo administrada tem feito a diferença na agilidade para a chegada de ajuda”, afirmou.

A Defesa Civil Nacional informou que avalia a possibilidade de reforço humano para atender os cinco mil desabrigados, além de apoio com embarcações e recursos financeiros.

Apoio aos municípios

O governador assegurou durante a reunião que não serão medidos esforços para que os desabrigados tenham uma acolhida adequada na hora de deixarem suas casas. Ele informou que neste domingo dois barcos estão sendo enviados ao município de Brasiléia. As embarcações serão utilizadas para retirar famílias de áreas que estão alagadas.

A situação nos municípios de Assis Brasil e Xapuri continua sendo monitorada. O Governo do Estado, com apoio da Defesa Civil Nacional, vai prestar apoio aos peruanos que vivem em Iñapari e também ficaram desabrigados com a cheia do rio.

O prefeito Raimundo Angelim declarou que apesar da situação estar sob controle, no que diz respeito ao acolhimento das famílias, a elevação no nível do Rio Acre faz com que todos se mantenham em estado de alerta.

“O que nos preocupa é saber que o nível esta baixando nas cabeceiras e essa água que vem dos municípios acima de Rio Branco ainda vai chegar aqui. Isso deve acontecer nas próximas 48 horas”, disse Angelim.

Mais notícias