https://i0.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/03/WhatsApp-Image-2019-03-22-at-22.48.41.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Acre

Gladson Cameli anuncia R$ 360 milhões para restauração da BR 317 e obras do anel viário na fronteira

Wesley Moraes
22.03.2019 20:06
Atualizado 22.03.2019 às 22:58

Governador anunciou também esforços para a construção de nova ponte entre os dois municípios

A primeira visita oficial do governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, aos municípios do Vale do Alto Acre, entra para a história dos municípios que integram esta importante regional, ao anunciar R$ 360 milhões para investimentos em infraestrutura.

A maior parte deste montante será destinada para a restauração completa da BR 317. Todo o trecho da rodovia federal que compreende entre a divisa do Acre com o Amazonas até a fronteira com o Peru, em Assis Brasil, receberá R$ 300 milhões em obras pelos próximos cinco anos.

“Já temos garantidos R$ 50 milhões para investir este ano. Essa obra vai ser muito importante para melhorar a BR 317 e gerar emprego e renda para o nosso povo”, comemorou o governador.

A garantia é resultado da audiência realizada este mês entre o governador Gladson Cameli e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. O gestor explicou a importância da rodovia para a integração dos municípios do Alto Acre e solicitou celeridade na execução das obras.

Governador Gladson Cameli fala para a comunidade, autoridades municipais e parlamentares sobre o que seu governo estará fazendo em favor do desenvolvimento econômico e regional na fronteira (Foto: Odair Leal/Secom)

Segundo o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit-AC), Carlos Henrique de Assis Moraes, o consórcio de empresas que venceu a licitação é o mesmo que já executa as obras da BR 364 entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

Cameli confirmou ainda o início das obras do anel viário entre as cidades de Brasileia para este ano. O investimento vai desviar a BR 317 do trecho urbano e a construção da nova ponte sobre o Rio Acre. Facilitando, desta maneira, o tráfego de veículos pesados na região.

“Estamos correndo contra o tempo para não perder essa emenda de R$ 60 milhões. Lembro que o anel viário foi uma luta minha quando ainda era senador da República e agora, como governador, a dedicação será dobrada para garantir este importante investimento para Brasileia e Epitaciolândia”, ressaltou.

Nova ponte entre Brasileia e Epitaciolândia é prioridade

Atento aos anseios da população de Brasileia e Epitaciolândia, Cameli afirmou que não medirá esforços para conseguir os recursos necessários para a construção de uma ponte de mão dupla entre as duas cidades.

De imediato, a estrutura passará por um amplo reparo que contemplará a troca do assoalho e a pavimentação asfáltica da pista a partir da próxima segunda-feira, 25.

O esforço pessoal do governador Cameli em assegurar os recursos necessários para viabilizar a manutenção da BR 317 é mais um compromisso do gestor em integrar de uma vez por todas o Brasil ao Peru por meio da Estrada do Pacífico. O corredor rodoviário internacional coloca o Acre em posição privilegiada com a consolidação da rota comercial entre os dois países.

Gladson é cumprimentado pelos presentes; nova administração estadual é a esperança para o crescimento econômico e social da Regional do Alto Acre (Foto: Odair Leal/Secom)

“Não posso aceitar que esta ponte de apenas uma mão continue sendo a única ligação entre Brasileia e Epitaciolândia. Os moradores já não suportam mais esse descaso e eles têm toda a razão em reclamar por melhorias. Da minha parte, vou continuar indo à Brasília atrás da liberação da verba e só vou parar no dia em que receber a confirmação que a nova ponte sair do papel”, enfatizou.

De acordo com o superintendente do Dnit, o projeto que será apresentado futuramente contempla uma estrutura de mão dupla que deve ser construída ao lado da atual ponte.

Em Brasileia, moradora manifesta carinho especial pelo governador Gladson Cameli (Foto: Odair Leal/Secom)

“Acreditamos que o valor total da obra possa chegar até R$ 35 milhões. Sabemos que diante da situação financeira que o país se encontra, será preciso apresentar um excelente projeto para conseguir os recursos, mas acreditamos que a atual gestão, com a equipe do Dnit, estará empenhada e unida para assegurar a construção desta tão aguardada ponte”, explicou.

Mais notícias