https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/08/IMG_3607.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Governo

Gladson visita PS e mãe de paciente agradece por excelência no atendimento

Resley Saab
10.08.2019 13:39
Atualizado 10.08.2019 às 14:46

Rapaz de 24 anos foi cirurgiado de apendicite. “Estou me sentindo como se estivesse num hospital particular”, diz a sua mãe

O governador Gladson Cameli esteve visitando o Novo Pronto-Socorro de Rio Branco, na manhã deste sábado, 10. Cameli percorreu algumas alas da verticalização e as estruturas do térreo que já estão desocupadas e que serão demolidas.

No terceiro andar, ele conversou com médicos, enfermeiros e técnicos, procurando ouvir de cada um desses profissionais como estão se sentindo no novo ambiente de trabalho.

Governador Gladson Cameli esteve visitando o Novo Pronto Socorro de Rio Branco, na manhã deste sábado Foto: Diego Gurgel

Da educadora Rosana Fernanes Paiva, que acompanha o filho de 24 anos, cirurgiado do apêndice em caráter de emergência, o governador recebeu votos de agradecimento.

“Eu fiz questão de vir aqui no corredor pra agradecer e parabenizá-lo por este hospital. Eu não nego que fiquei com muito medo de vir para cá e não encontrar atendimento. Mas confesso que estou me sentindo como se estivesse num hospital particular”, afirmou Rosana Paiva.

Gladson Cameli, por sua vez, agradeceu o sentimento de gratidão pelos esforços do novo governo por uma saúde que a população deseja e merece. “E quero dizer que manifestações como essa só me dão mais força para continuar lutando por um setor que tanto precisa melhorar”, retribuiu.

Cameli destacou que neste domingo já acontecem as provas do concurso para 340 novos médicos, enfermeiros, técnicos e servidores de apoio Foto: Diego Gurgel

Cameli lembrou que neste domingo já acontecem as provas do concurso para 340 novos médicos, enfermeiros, técnicos e servidores de apoio. E anunciou que até dezembro vai entregar o Instituto de Traumatologia, o Into, seguindo a uma programação de inaugurações de novos hospitais e a compra de R$ 74 milhões em medicamentos.

“Antes diziam que os recursos eram um problema para a nossa Saúde e eu não vi isso quando assumi. Quero reiterar que dinheiro tem para a gente melhorar a nossa Saúde e isso continuaremos fazendo”.

Mais notícias