https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/02/2013_Junho2_575361_463192044_n-1.jpg?resize=800%2C400&ssl=1
Alagação

Governo auxilia prefeitura de Cruzeiro do Sul durante cheia do Rio Juruá

Viviane Teixeira
07.02.2019 16:29
Atualizado 07.02.2019 às 16:45

A prefeitura de Cruzeiro do Sul decretou na manhã desta quinta-feira, 7, situação de emergência em razão da elevação do nível do Rio Juruá. O fenômeno da cheia já afetou diretamente 2.100 famílias na área urbana e quatro mil na zona rural. A Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e prefeitura estão atuando na retirada das famílias para abrigos ou casa de parentes.

Governador esteve com autoridades competentes monitorando as áreas alagadas (Foto: Ismael Medeiros/Secom)

O governo do Estado tem trabalhado em conjunto com a prefeitura para garantir auxílio às vítimas. “O governo tem nos dado apoio, mas também é necessário o apoio do governo federal. Já estamos no articulando com os deputados federais acreanos para agilizar o repasse de recursos para minimizar os danos sofridos pela nossa população”, salientou o prefeito em exercício, Zequinha Lima.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil do Acre, o tenente-coronel James Joyce, a equipe técnica está finalizando o parecer e o decreto de situação de emergência deve ser publicado na sexta-feira. Em medição realizada nesta quinta-feira, o nível do rio Juruá, em Cruzeiro do Sul, está acima cota de transbordamento, marcando 13,75 metros. A previsão é que o nível continue subindo nas próximas horas.

Na quarta-feira, 6, o governador Gladson Cameli, esteve em Cruzeiro do Sul e vistoriou as áreas inundadas nos bairros Miritizal, Boca do Moa, Várzea e Lagoa. O governador afirmou que todos os esforços estão sendo feitos para que as famílias atingidas tenham toda a atenção devida. “Os órgãos responsáveis estão tomando todas as medidas para que as famílias tenham a atenção necessária”, comentou o governador durante o monitoramento.

A orientação é de que as famílias atingidas liguem para o 193 caso precisem de auxílio.

(Foto: Assessoria Prefeitura Marechal Thaumaturgo)

Já em Marechal Thaumaturgo, um técnico da Defesa Civil do Estado, está verificando a situação de 70 famílias que estão em área de risco no bairro Baixada da Azareal. O bairro Serraria também foi atingido.  As fortes chuvas têm causado o deslizamento de terra.

O prefeito, Isaac Piyãko, tem acompanhado o trabalho de vistoria e destacou que estuda, juntamente com a Defesa Civil, a necessidade de decretar situação de emergência. Até agora, 16 famílias foram encaminhadas para alojamentos comunitários. De acordo com a prefeitura a orientação passada pela Defesa Civil é que as pessoas saiam o mais rápido possível, procurem casas de parentes ou os abrigos coletivos, e nos casos de danos irreversíveis das residências, as famílias irão receber auxílio financeiro para alugar novas casas.

Mais notícias