https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/04/IMGN2329-1.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Governo

Governo discute viabilidade econômica da Zona de Processamento de Exportação com secretária-executiva da CZPE

Wesley Moraes
04.04.2019 15:18
Atualizado 04.04.2019 às 15:18

Inaugurada há 9 anos, ZPE do Acre ainda não entrou em funcionamento por questões burocráticas

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, discutiu com a secretária-executiva do Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (CZPE), Thaíse Dutra, alternativas e soluções para que a ZPE acreana entre em funcionamento e seja economicamente viável para atrair futuros investidores.

Durante sua fala, Thaíse Dutra explicou que o modelo implementado de ZPE no Brasil possui uma legislação extremamente burocrática e desfavorável para investidores que precisam de agilidade no processo.

“Pela experiência que possuímos, as empresas que se instalam em uma ZPE são aquelas que já estão consolidadas no mercado nacional e, mesmo assim, ainda encontram dificuldades. O Acre precisa descobrir sua vocação e trabalhar muito para atrair investidores interessados em se instalarem na ZPE”, frisou.

Governador Gladson Cameli com executivos da Secretaria Nacional de Processamento de Exportações; na pauta, a viabilidade de uma ZPE acreana (Foto: Odair Leal/Secom)

A secretária-executiva disse ainda que o Governo Federal está a disposição para futuras discussões de viabilidade econômica e assessoria naquilo que for possível para ajudar durante o processo de instalação de indústrias na Zona de Processamento de Exportação do Acre.

Para o governador Gladson Cameli, a atual gestão está empenhada para encontrar soluções para que a ZPE acreana entre, de fato, em funcionamento e que se torne economicamente viável, além da oferta de novos postos de trabalho e, consequentemente, geração de renda e desenvolvimento.

Governador recebe executiva da CZPE, Thaíse Dutra (Foto: Odair Leal/Secom)

“Não podemos deixar que a ZPE seja mais um símbolo daquilo que não deu certo no Acre por decisões equivocadas. A minha determinação é que nossa equipe encontre soluções para que empresas sejam atraídas para aquele lugar, da nossa parte, o que o Governo puder fazer, dar incentivos fiscais, nós estamos abertos para o diálogo com investidores que estejam interessados em investir no nosso Estado”, ressaltou.

Participaram do encontro realizado na Casa Civil, o superintendente da 2ª Região Fiscal, Moacyr Mondard Júnior, o analista de Comércio Exterior, Deophino Pires, o secretário de Estado de Indústria Ciência e Tecnologia, Anderson Lima, o presidente da ZPE do Acre, Sebastião Fonseca, e empresários locais.

Na tarde desta quinta-feira, 4, a comitiva segue até o município de Senador Guiomard para conhecer as instalações da ZPE. Inaugurada em 2010, a estrutura recebeu investimentos de R$ 27 milhões para sua construção e processo de alfandegamento.

Mais notícias