https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/12/Secom_Acre_GM27121812477.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Economia

Governo investe R$ 100 milhões em 13º dos servidores públicos

Da Redação
27.12.2018 16:41
Atualizado 29.12.2018 às 12:31

Tião Viana anunciou o pagamento de 50% do 13° salário até o fim de dezembro deste ano (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Em coletiva nesta quinta-feira, 27, o governador Tião Viana anunciou o pagamento de 50% do 13° salário até o fim de dezembro deste ano. Ao todo, serão R$ 100 milhões aplicados, o que deve refletir na economia neste fim de ano.

A outra parte, que deverá ser paga no próximo governo, totaliza um valor de R$ 54 milhões.

Tião Viana explicou que há previsão de aumento em pelo menos R$ 100 milhões no repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE) pela União, já no primeiro mês de 2019. Para fevereiro, esperam-se outros R$ 160 milhões a mais.

“Conseguimos, diante de todo o esforço de nossa equipe de governo, honrar com o pagamento integral do salário de todos os servidores. E para o benefício do 13°, conseguimos o montante para pagamento de 50% este ano”, afirmou o governador. Para ele, “os servidores são responsáveis por tudo conquistado nestes governos”.

Desafios

Tião Viana apontou as dificuldades enfrentadas pelo Acre nos últimos anos, como o déficit previdenciário e a redução nos repasses federais. O governo do Estado, inclusive, ajuizou ação no Supremo Tribunal Federal (STF) exigindo a devolução de R$ 400 milhões oriundos de repasses obrigatórios do FPE para o Acre – o montante foi retido pelo governo federal ao longo dos últimos sete anos.

Vale destacar também que o Executivo já fez os repasses aos poderes Judiciário e Legislativo e ao Ministério Público, garantindo os salários de dezembro e 13° dos seus servidores. As instituições com autonomia, como o Ministério Público e a Defensoria Pública, também receberam na integralidade.

O grande desafio para as contas públicas é o déficit da previdência. Mensalmente, o governo precisa sacar R$ 70 milhões do Tesouro Estadual e depositar no Fundo Previdenciário, contrapartida necessária para honrar o pagamento dos aposentados.

“É um problema que nós não causamos, mas tivemos que lidar com isso ao longo do nosso governo. E o próximo governo, que também não é responsável por esse déficit, enfrentará esse desafio já em janeiro de 2019”, completou Tião Viana.

Cronograma de pagamento do 13º

O governo do Estado já enviou ao banco a folha para pagamento dos 50% do 13° salário dos servidores ativos e inativos. A previsão é de que ela seja processada e caia nas contas bancárias de sexta, 28, até segunda-feira, 31.

O 13° salário integral já foi pago, por força constitucional, para 17 mil servidores da Educação e de empresas estatais regidas pela CLT – o restante ficará a cargo do próximo governo, que definirá a forma de pagamento da outra metade, que totaliza R$ 54 milhões.

Mais notícias