Zona Livre

Governo lança campanha contra a aftosa e Acre fica mais próximo de se tornar zona livre e sem vacinação

Pela primeira vez, em 30 anos, o Estado poderá obter aval para exportações da carne bovina para outros países

O Governo do Estado do Acre lançou nesta sexta-feira, 1º, o que pode ser a última das etapas de vacinação contra a febre aftosa no estado, elevando definitivamente o Acre de ‘zona livre de aftosa’ para ‘zona livre de aftosa e sem vacinação’. O feito permitirá ao Acre expandir o seu mercado de carne bovina, pela primeira vez na história, desde 1989, quando aconteceram as primeiras vacinações. O setor é responsável hoje por 12% do PIB [o Produto Interno Bruto: tudo que é gerado de riqueza no estado] com a possibilidade de exportar para qualquer lugar do mundo.

Governo lançou nesta sexta a última etapa de vacinação contra a aftosa Foto: Diego Gurgel

Hoje, o acre tem um plantel de 3,3 milhões de cabeças de bovinos, representando um montante de R$ 4,7 bilhões em animais no pasto. Esse enorme potencial servirá, por exemplo, para abastecer mercados promissores, como será a China, onde Gladson Cameli esteve recentemente assinando protocolos de investimentos em infraestrutura rodoviária e de logística, via oceano Pacífico, no valor de R$ 1 bilhão.

Solenidade marcou o início da campanha Foto: Diego Gurgel

A solenidade, que marcou o início da 42ª Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa, aconteceu no km 9 da rodovia AC-40, no ramal Castanheira, município de Senador Guiomard, na propriedade do produtor rural Valdomiro Bento, que é pecuarista de pequeno porte. A ideia é lembrar que o estado não faz qualquer distinção entre grandes, médios e pequenos criadores.

“Quero aqui agradecer a todos os servidores do Idaf [Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre] e aos pequenos produtores que também fazem gerar a economia e alimentar as pessoas. Estamos quase prontos para as relações comerciais com a China, algo que em cinco anos já será uma realidade, e precisamos dessa classificação para seguirmos adiante. Por isso, estou com  muito otimismo de conseguiremos fazer com que essa etapa seja a última”, afirmou o governador Gladson Cameli.

Meta é que o rebanho do estado não precise mais de vacina contra a aftosa Foto: Diego Gurgel

Em um momento em que o Governo do Estado voltou a estreitar os laços com o Poder Legislativo, o deputado estadual Neném Almeida, representando a Assembleia Legislativa do Estado do Acre, ressaltou os esforços do novo governo Gladson Cameli, que completa onze meses nesta sexta-feira, para que o estado entre nos trilhos do desenvolvimento novamente. “Todo dia, me preocupo com o crescimento do setor agrícola e pecuário do nosso estado e observo os esforços do governador e dos servidores do Idaf neste objetivo”, disse o parlamentar.

Na campanha de maio, 98% do rebanho foi vacinado, segundo o presidente do Idaf, Rogério Melo. Mais de 2 milhões de vacinas já foram adquiridas para serem comercializadas no mercado local.

A campanha de vacinação conta com a parceria de vários órgãos, entre eles o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Acre (Fundepec), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Acre (Faeac) e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Acre (Fetacre).

Participaram também da abertura da campanha Tião Bocalom, presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Acre (Emater), o diretor da Fundepec, Alcides Teixeira, o representante do Mapa, Fernando Botolozi, o superintendente do Banco do Brasil, Márcio Carioca e o secretário em exercício da Secretaria de Estado de Produção e Agricultura, Francisco Nazareno.