Cuidados

Governo leva ação educativa sobre uso de defensivos agrícolas para Acrelândia

O Governo do Estado, por meio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf), realizou durante toda esta sexta-feira, 16, a 15ª edição do Dia Nacional do Campo Limpo, em Acrelândia. Organizado nacionalmente pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inPEV), o evento é uma ação educativa pelo uso e descarte correto de defensivos agrícolas.

Equipe do Idaf ministrou palestra para mais de 400 jovens da zona rural do município (Foto: assessoria Idaf)

Este ano, o local escolhido para a campanha foi a Escola Santa Lúcia III, localizada no Ramal Granada, cerca de 20 quilômetros da área urbana de Acrelândia. Com alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio, os técnicos do Idaf ministraram palestras e treinamentos sobre o bom uso de defensivos agrícolas, além de explicações sobre a correta devolução de embalagens vazias. Tudo isso com o sorteio de brindes e distribuição de lanches para os alunos.

“É uma data que existe em nível nacional para atentarmos aos cuidados do uso correto dos defensivos. Desde a maneira que você adquire, utilização e devolução que tem toda uma série de cuidados para não contaminar as pessoas e o meio ambiente. No Brasil, temos um índice de 94% de devolução correta de embalagens vazias e no Acre não é diferente”, conta Alex Braga.

O Dia Nacional do Campo Limpo, instituído por lei federal, é comemorado anualmente no dia 18 de agosto. A data integra o Calendário Nacional desde 2008, e foi criada pelo inpEV com o objetivo de reconhecer a participação dos diferentes agentes – agricultores, canais de revenda e cooperativas, indústria fabricante e poder público – da logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas no Brasil e celebrar os resultados alcançados com a atuação conjunta.

Comunidade aprendendo

Entre os alunos, os ensinamentos ofertados foram especiais para Odiel Carvalho da Silva, de 18 anos, completando os estudos pela Educação de Jovens e Adultos (EJA). Morador do quilômetro 30 do Ramal Granada, ele ajuda a cuidar da chácara com a família, onde possuem principalmente uma plantação de macaxeira. A palestra serviu para que ele aprendesse como manusear corretamente os defensivos, conhecimento que irá compartilhar com a família.

Odiel Carvalho da Silva tem os defensivos agrícolas em sua realidade por ajudar na plantação da família (Foto: Samuel Bryan/Secom)

“Eu passo produto nas plantas e não uso os equipamentos. Já teve muita palestra aqui, mas igual a essa pra mim nunca teve. Deu pra aprender como passar certinho. Pra mim era só mais um serviço, mas agora eu aprendi o que tenho que fazer correto pra não ter intoxicação”, relata o jovem.

A professora Advenia Silva, também destaca a importância desse tipo de aprendizado em uma escola de zona rural, com jovens que têm os defensivos agrícolas em suas realidades.

“Esse momento foi de suma importância, porque a maioria, por mais que more aqui, não possuem os conhecimentos necessários para que cresçam e tenham cuidado com a própria natureza, o meio onde vivem e, principalmente, consigo mesmos”, ressalta.

Recolhimento

Além do dia de palestras, o Idaf montou no posto de gasolina que fica no acesso de Acrelândia um ponto de recolhimento para embalagens vazias de defensivos agrícolas.

Ponto de recolhimento de embalagens de defensivos foi montado pelo Idaf em Acrelândia Foto: Samuel Bryan/Secom

Todo produtor quando compra um defensivo já tem por lei a obrigação de, após o uso, realizar uma tríplice lavagem, furar e devolver para descarte adequado. Em Rio Branco existe uma Central, onde as embalagens que são organizadas, prensadas e as empresas fabricantes pegam de volta para fazer reciclagem.

Caso as embalagens dos produtos tóxicos não sejam recolhidas adequadamente, há um grande risco de  ir para no meio ambiente, gerando perigo à saúde do homem e dos animais.