https://i0.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2017/08/Secom_Acre_GM22081710461.jpg?resize=800%2C400&ssl=1
Sem categoria

Governo une Saúde e Educação para vacinação contra o vírus HPV

Arison Jardim
22.08.2017 18:16
Atualizado 22.08.2017 às 18:16

Para fortalecer a campanha de erradicação do câncer de colo de útero, o governador Tião Viana convocou os setores estaduais de Educação (SEE) e Saúde (Sesacre) para ampliar, junto às prefeituras, a vacinação contra o vírus HPV.

A ação começa a partir de setembro e vai mapear dentro das escolas estaduais os meninos e meninas dentro da faixa etária apta a receber a vacina. O anúncio foi feito em coletiva nesta terça-feira, 22, na Casa Civil.

Governo do Estado vai realizar a integração da Saúde com as escolas para a vacinação (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O HPV (papiloma vírus humano, em tradução livre do inglês) é o principal responsável pelo desenvolvimento do câncer de colo do útero. Mais de 90% das mulheres que contraem essa doença foram infectadas por esse vírus. “Esta é a campanha mais ousada que o Brasil fez contra uma doença dramática que faz tanto mal às mulheres, que é o câncer de colo de útero”, afirmou o governador.

Tião Viana também explicou que esta etapa da campanha, em que há a união de forças, será para buscar os jovens aptos a receber a vacina. “O governo do Estado, a prefeitura de Rio Branco e a sociedade estão adotando agora uma campanha inovadora e ousada, que com determinação vai buscar até o último jovem que pode receber a vacina contra o HPV. Esta vacina é capaz de eliminar a doença da sociedade brasileira”, disse.

A parceria

A campanha se dará da seguinte forma: a pasta de Educação fará a organização nas escolas estaduais de quem está dentro da faixa etária da vacinação, que para as meninas é de 9 a 14 anos e para os meninos, de 11 a 14. “Nós observamos que os jovens dessas idades estão dentro da comunidade escolar. Assim, a escola se torna o lugar mais propício para fazer a intervenção entre Saúde e Educação”, afirmou Marco Brandão, titular da SEE.

A razão dessa medida pode ser explicada pelo médico Júlio Eduardo Gomes: “As experiências de sucesso no mundo, de cobertura vacinal, ocorreram por políticas públicas associadas à comunidade escolar. No Acre, temos essa nessa faixa de 9 a 14 anos a grande maioria das crianças na escola. O sucesso desse programa está garantindo na boa decisão política de tirar da sociedade o sofrimento com o câncer de colo”, afirmou.

Ele pontuou também a importância de a sociedade apoiar essa iniciativa e garantir que os jovens tenham acesso à vacina, pois quando ela é aplicada bem antes do início da atividade sexual se torna mais eficaz.

“Esta vacina é capaz de eliminar a doença da sociedade brasileira”, afirma Tião Viana (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Gemil Junior, titular da Sesacre, lembrou que foi durante o governo da presidenta Dilma Rousseff que a vacina foi integrada ao calendário nacional, tornando-se uma arma constante contra a doença. Além disso, ele explicou que a Saúde terá uma equipe totalmente disponível para percorrer os municípios do Acre, para que a taxa de 80% de sucesso de vacinação seja alcançada em todo o estado.

Em Rio Branco, o secretário municipal de Saúde, Oteniel Almeida, afirmou que 55 unidades básicas de saúde estarão à disposição para o apoio técnico, junto com 120 profissionais para a logística e vacinação. “Tivemos uma baixa adesão da sociedade, com apenas 20% da cobertura alcançada até o momento. Para o decorrer da campanha, teremos 36 mil vacinas”, disse Almeida.

Para garantir a proteção completa, o Ministério da Saúde informa que a imunização deve se dar de forma estendida, em três doses. A segunda deve ser realizada seis meses após a primeira vacina, e a terceira, depois de cinco anos do começo do tratamento.

Mais notícias