https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/04/WhatsApp-Image-2019-04-14-at-10.41.23.jpeg?resize=1152%2C400&ssl=1
Segurança

Iapen realiza estágio de nivelamento com agentes penitenciários

Elenilson Oliveira
15.04.2019 17:11
Atualizado 15.04.2019 às 17:41

Com o intuito de qualificar os servidores do Sistema Prisional, o Governo do Estado do Acre, por meio do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), realizou de 08 à 14 de abril, a última fase do estágio de nivelamento em operações especiais. Sob o comando do Grupo Penitenciário de Operações Especiais (Gpoe), os agentes receberam instruções diversas para atuação em intervenções dentro dos presídios do Estado.

O estágio teve duração de três meses, onde os participantes tiveram a oportunidade de vivenciar a rotina do Gpoe no que diz respeito as ações de controle, operações e intervenções dentro das unidades penitenciárias. Ao longo dos dois primeiros meses, 12 agentes penitenciários receberam capacitação progressiva com o intuito de estabelecer a mesma linguagem e rotina entre os participantes.

O Gpoe foi idealizado como um grupo de operações penitenciárias. Trabalha desde a intervenção dentro dos presídios, diante de motins e rebeliões até situações externas como segurança de autoridades, buscas e operações especiais. Além disso, operações que exigem a adoção ou criação de procedimentos no Sistema Prisional também são atribuições do grupo.

Os servidores receberam instruções diversas para atuação em intervenções dentro dos presídios (Foto: Arquivo/Iapen)

Apenas 10 servidores seguiram para a fase do internato, momento em que os agentes ficaram isolados das famílias e atuaram em tempo integral dentro das unidades penitenciárias. O coordenador do Gpoe, Ronaldo Pereira, explicou que essa fase foi pensada para simular situações críticas em que, durante operações, os servidores passam longos períodos dentro do ambiente penitenciário, sem o contato extramuros.

Ao final, quatro participantes concluíram a última fase e se habilitaram para atuação junto ao Gpoe. “Muitos queriam ficar até o fim. Porém, por motivos diversos, apenas quatro concluíram a capacitação. Assim, fazemos cumprir um dos lemas do Gpoe: treinar, operar e instruir”, afirmou Ronaldo Pereira.

Mais notícias